Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 3 de abril de 2020

El desporto extremenho fecha portas pelo coronavirus

Las competições de futebol, basquetebol e demais não terão público para conter a epidemia

JAVIER ORTIZ / ALEJANDRO GARCÍA
11/03/2020

 

El desporto extremenho se verá afetado em cheio pela decisão do Governo de que as competições e eventos desportivos profissionais e não profissionais que celebrem-se em Espanha se disputem à porta fechada para conter a propagação do {CONVID}-19, o coronavirus.

Não é provável que a evite plantel/elenco algum, começando pelo único representante da comunidade no âmbito do futebol profissional, o Extremadura. El conjunto/clube {almendralejense}, em plena briga pela manutenção em Segunda Divisão, terá que celebrar seus dois próximos encontros sem público, perante o {Elche} fora de casa no próximo domingo e perante o Albacete no Francisco de la Hera o dia 22.

Há muitos mais encontros futebolísticos que terão suas desertas suas bancadas, começando por um Mérida-Badajoz de Segunda B que será muito importante para as duas equipas em suas respetivas lutas por entrar na manutenção e entrar na fase de promoção. El choque segue/continua programado às 18.00 horas de domingo, mas os pelo menos 1.500 adeptos badajocenses que já tinham adquirido seu bilhete não poderão aceder ao estádio Romano. El Mérida pede a suspensão e calcula em 80.000 euros as perdas. El outro plantel/elenco extremenho da categoria/escalão, o Don Benito, também estará só/sozinho no Vicente Sanz face ao {Yeclano} (12.00).

FUTEBOL REGIONAL / Em Terceira Divisão também terá recintos vazios. A {vigesimonovena} jornada compõem-na os partidos Jerez-Arroyo, Fuente de Cantos-Trujillo, Montijo-{Llerenense}, Plasencia-Diocesano, {Valverdeño}-Villanovense, Calamonte-Olivença, Coria-Extremadura B, Moralo-Azuaga e Cacereño-Miajadas.

Mais abaixo, em Primeira e Segunda Extremenha, a poder de deixar o passo aos campos fica em mãos da federação territorial, que ontem à noite não tinha anunciado decisão alguma. Som encontros que não costumam ter uma alta assistência de público, mas se quer {extremar} a precaução.

El basquetebol e demais desporto também não se têm deliberado da medida. El primeiro em ter que levá-la a cabo na Extremadura será o Cáceres Património da Humanidade (LEB Oro), que receberá na sexta-feira num deserto Multiusos ao {Força} Lleida. No dia seguinte será o revezo do Nissan Al-Qázeres (Liga Feminina Endesa), que num jogo/partido importante para a salvação/manutenção não poderá contar com a ajuda de seu hobby/adeptos no Serrano Macayo (18.00). Torta del Casar e {Adepla} (Liga {EBA}) jogarão sem público em Almería e Plasencia o mesmo sábado.

Os extremenhos das competições de âmbito estatal de voleibol/vólei (Superliga 2 masculina e feminina), futsal (Segunda B masculina e Segunda feminina) e râguebi (Divisão de Honra B) também se verão afetados. Não terá exceções.

O ESCLARECIMENTO / El ministro de Saúde, Salvador {Illa}, compareceu junto à ministra de Finanças e porta-voz, María Jesús Montero, no fim da reunião do Conselho de Ministros para anunciar as medidas aprovadas diante da evolução do surto. {Illa} explicou que as decisões relacionadas com as competições desportivas se têm adotado de acordo com as comunidades autónomas e afetam a todos os eventos que «suponham grande afluência de adeptos, que vão a celebrar à porta fechada». «{Actuamos} em base a evidencia cientista, critérios de peritos, com transparência e quando acreditamos que se têm que adotar medidas», disse. Também indicou que «se estudarão caso a caso as competições».

Las federações foram informadas previamente, através do Conselho Superior de Desportos ({CSD}), de que o Executivo ia a adotar um pacote de medidas preventivas.

Se não há uma maior/velho gravidade, a normalidade se retomará o 5 de Abril. Alguns clubes como Celta e Zaragoza pediram o adiamento da competição desconformes com disputar os partidos sem público nas bancadas.

Também não mostra-se favorável a jogar sem espectadores a Associação de Futebolistas Espanhóis ({AFE}), que tem enviado cartas ao {CSD} e à federação mostrando sua oposição/concurso público. «{Solicitamos} que as medidas que se levem a cabo estejam presididas pela garantia de mínimo risco dos e as futebolistas. Por isso temos solicitado a suspensão de todos os partidos, de todas as divisões e de todas as categorias de ambos sexos. E o fazemos pensando exclusivamente na saúde dos e as futebolistas, coletivos aos que {representamos}», afirma o sindicato dos jogadores.

As notícias mais...