Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 20 de novembro de 2017

Cristiano Ronaldo põe a fome

O Real Madrid, algo apagado, acaba com o humilde {Apoel} esporeado pelo avançado/ponta de lança português

ROBERTO MORALES (EFE)
14/09/2017

 

El regresso com golo de Cristiano Ronaldo, com fome de êxito após um mês sem poder/conseguir jogar com o Real Madrid, deu luz a uma noite europeia sem brilho, num estreia plácida do campeão perante o modesto {Apoel}, que cedeu ao dobradinha do português e um tanto/golo de chilena de Sergio Ramos.

Necessitava de repente um bom jogo/partido o Real Madrid após dois empates consecutivos em Liga no Santiago Bernabéu que deixaram umas dúvidas inesperadas após o nível mostrado nas Supertaças. Não chegou num dia propício, perante o {Apoel} que lutou com tudo o que tinha mas que está a anos luz da equipa de Zidane.

El problema da falta de futebol responde mais ao psicológico que o físico. É questão de motivação. A estreia europeu devia levantar o ânimo. Uma goleada é sempre boas-vindas/bem-vinda e para isso regressava o maior devorador, Cristiano Ronaldo, com vontade contida durante um mês sem poder/conseguir defender ao Real Madrid.

Que marcaria o sabiam até em Chipre. O tinha facto/feito no primeiro jogo/partido das cinco últimas edições e não faltou à cita/marcação/encontro na sexta. Embora antes chegou um susto para {Keylor} {Navas} com um disparo distante de Roberto Lago, que dobrou seus {manoplas} para enviar a pontapé de canto. El {Apoel} teve dois chegadas seguidas/continuadas repletas de ilusão/motivação antes de ser castigado com o martelo tanque do português.

Uma lesão musculada da surpresa no onze de Zidane, {Kovacic}, cortava o ritmo que começava a tomar o Real Madrid. Entrava {Kroos} num dia perfeito para que Dani Ceballos ganhasse minutos e confiança. El jogo/partido era pouco/bocado vistoso e {falto} de ritmo.

GOLO FANTASMA / Aumentaria a fome de golo o rei de Europa na segunda metade. Lhe bastavam segundos a Cristiano Ronaldo para contagiar aos seus companheiros. De canhota rematava ao travessão e se desesperava pedindo ao fiscal de linha que a bola {botaba} dentro da baliza rival. No campo o pareceu mas a tecnologia {Uefa} mostrou que o esférico não tinha entrado.

Minutos depois encontraria o prémio do golo imerecidamente porque chegou de um grande penalidade que não era. Um rejeite dava no ombro de Roberto Lago e o árbitro assinalava uma pena máxima que Cristão não perdoava.

El marcador foi uma {losa} para o {Apoel}, que se limitou a defender para não encaixar uma goleada. Alguma arrancada com qualidade de {Aloneftis} foi a única notícia ofendida enquanto o Real Madrid procurou golos para começar líder de grupo. {Isco} numa noite na qual diminuiu seu brilho perdoou dois, {Casemiro} provou a {Waterman} e Ramos marcou da forma que lhe faltava, de chilena. Zidane terminou dando uns minutos a Ceballos e a {Borja} Maioral, o 9 que jogará em Anoeta onde o Real Madrid já sente a necessidade de ganhar sem {Marcelo}, Benzema nem seu grande referencial, Cristão, que alarga seus números.

real madrid 3

{apoel} 0

3Goles: 1-0, m.12: Cristiano Ronaldo. 2-0, m.51: Cristiano Ronaldo de grande penalidade. 3-0, m.61: Sergio Ramos.

3Árbitro: {Benoit} {Bastien} ({FRA}). Admoestou a {Carvajal} (52) pelo Real Madrid; e a {Sallai} (53), {Ebecilio} (63) e {Farias} (89) pelo {Apoel}.

3Estadio: Santiago Bernabéu.

3Espectadores: 78.500.

3Real Madrid: {Keylor} {Navas}; {Carvajal}, {Nacho}, Sergio Ramos, {Marcelo}; {Casemiro}, {Kovacic} ({Kroos}, m.25), {Modric}, {Isco} (Ceballos, m.73); {Bale} ({Borja} Maioral, m.82) e Cristiano Ronaldo.

3Apoel: {Waterman}; Roberto Lago, Jesús Rueda, {Vuros}, {Carlao}; {Vinicius}, {Nuno} {Morais}, {Ebecilio} ({Zahid}, m.73), {Aloneftis}, {Sallai} ({Farias}, m.60) e De {Camargo} ({Poté}, m.83).

As notícias mais...