+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

O Coria já trabalha sem problemas e com {Gilarte}

Otimismo no clube para conseguir o promoção

 

Imagem duma bandeira do Coria pendurada num varanda da cidade. - CEDIDA

Treino do Coria, ontem à tarde no campo de A Ilha. - CEDIDA

J. M. ORTIZ
09/06/2020

«Têm vindo todos em seu peso idealizador, sem problemas», diz Jesús Manibardo, diretor desportivo do Coria, ao longo do dia do reinício dos treinos da equipa que treina Raimundo Rosa, {Rai}. E tudo isso, com o horizonte das meias-finais do {playoff} de promoção a Segunda B, com o Cacereño como primeiro rival no estádio Romano de Mérida (19 de Julho, 22.00 horas).

No roteiro do reinício do estreitamente tinha previstos três grupos, dois no relva do estádio de A Ilha e um no anexo cada um com oito futebolistas, mais outro com os guarda-redes e o treinador destes, Vicente Melchor. Os outros grupos, também treinando com {Rai}; o seu segundo, Alberto Urquía, e José Carlos Ponce, o preparador físico, repartindo's tarefas na particular {desescalada} futebolística.

Em teoria somente o {cauriense} Ismael, com problemas desde/a partir de o início da época e pendente de operação, não poderá estar nestes dias nem já o resto desta atípica campanha. Sim vai a estar Pedro Gilarte, recuperado de suas problemas de joelho depois de/após que não tenha estado durante o que vai de competição. O experimentado futebolista procedente da {UPP} pode considerar-se o grande ‘contratação’ {cauriense} para o momento chave.

«Eu acredito/acho que podemos subir. Vamos sem pressão e, além disso, nunca o temos tido tão perto, a só/sozinho dois partidos». A mensagem de Manibardo é {difáno}.

Enquanto isso acontece, o apelo do clube para {engalanar} a cidade com bandeiras e {bufandas} do Coria está tendo um grande êxito desde/a partir de o passado fim-de-semana. Muitas varandas apresentam esses motivos para animar ao plantel/elenco com um sono/sonho e uma cifra: o promoção a Segunda B.

Na verdade, como diz Manibardo, tal como o resto de clubes, estão a 180 minutos desse sono/sonho futebolístico.