+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Com o {playoff} mais ‘próximo’

O médio do Badajoz {Sergi} {Maestre} assegura que já pensa na fase de promoção para conseguir o êxito do clube. O futebolista admite que terá risco de contágio quando se jogue

 

Peça importante 8 {Sergi} {Maestre} pressiona a {Vallejo}, do Granada, durante o jogo/partido de Copa del Rey. - {LALIGA}

JOSÉ LUIS VELA
18/05/2020

O médio do Badajoz {Sergi} {Maestre} reflete em voz alta na reiniciação do estreitamente esperançando no promoção a Segunda Divisão após o {playoff} {express}, que espera jogar.

Conta que «é uma situação extraordinária. Temos sabido competir/rivalizar/disputar contra equipas de maior/velho entidade ou categoria/escalão que nós hoje. Demos a cara sempre perante os da parte alta. O que nos {encontraremos} no play-off é equipas de muito bom nível e o que está em interrogação o estado no qual se chega aos play-off. Pode ser determinante a equipa que tem aproveitado mais a paralisação para pôr-se as pilhas. No fim é um jogo/partido de futebol no qual som 90 minutos e a ilusão/motivação e o estado mental também jogarão um papel importante. E esperemos que jogue a nosso favor».

Um mês e algo mais será tempo suficiente para treinar e preparar o {playoff}. «Estamos treinando muitíssimo e se tudo vai bem e podemos treinar no campo, um mês e pico será suficiente para essa eliminatória. Te {estás} preparando um período de tempo igual que uma pré-época que é para dez meses enquanto isto é para um jogo/partido e com sorte e oxalá seja assim, para três».

Os rivais

O primeiro rival seria o filial do Atlético de Madrid ou do Athletic de Bilbao ou o Sabadell e depois um campeão de outro grupo que tenha perdido a ronda de primeiros. «Do Sabadell tenho visto mais partidos porque gosto seguir/continuar o grupo 3 por meu passado e os amigos dali. Será complicadíssimo». Pelo tema de saúde, está tranquilo «porque todas as equipas temos a capacidade para realizar estes teste e ir comprovando o estado de saúde dos jogadores. O risco 0 não existirá até que tenha uma vacina. É um estreitamente que dá de comer a muitas pessoas e tem que ir voltando à normalidade. Terá risco de contágio, mas no tempo que dure o play-off {express}, se enfrentarão dois planteis/quadros e podes tê-lo controlado com os teste. Algo de risco terá pelo contacto próximo mas está demarcado o círculo».

{Sergi} revela que «ao pouco/bocado tempo de parar a competição estive dois dias com febre, em quarentena sem sair, {avisé} às autoridades sanitárias, não chegaram a fazer-me a prova os serviços médicos e aproveitando que tínhamos que passá-la, na segunda-feira para além do teste do {bastoncito} na cavidade {bucal} e nasal me fizeram umas análises clínicas para que tudo estivesse em ordem/disposição».

{Maestre} explica que «foi uma situação complicada para toda a população. Na parte que nos toca, aos que estamos acostumados à rotina desportiva nos afasta do que nos apaixona».