Menú

El Periódico Extremadura | Quarta-Feira, 22 de novembro de 2017

Com golos tudo é mais simples

O Villanovense, mais inspirado no ataque, retira-se a ansiedade com uma vitória face ao {Jumilla}

CARLOS PINO deportes@extremadura.elperiodico.com VILLANUEVA DE LA SERENA
11/09/2017

 

O Villanovense tornou-se por fim no que todos esperavam e realizou o melhor jogo/partido da época para impor-se por 2-0 ao {Jumilla}. Os {serones} encontraram o medida certa na área rival e recuperaram a seriedade em defesa para apenas conceder ocasiões perante um {Jumilla} que mostrou um futebol muito conservador.

Iván Ania parece que tem muita confiança no bloco que tem usado nos primeiros partidos e apesar dos resultados apenas introduziu mudanças em relação às jornadas anteriores. Arroyo voltou ao lateral direito após sua lesão e o recém chegado {Dieguito} saiu de início. O Villanovense tentou dar-lhe ritmo ao jogo/partido desde o princípio e esteve perto de adiantar-se no primeiro minuto com um centro de {Curro} desde a direita que {Allyson} rematou forçado e desviado.

O {Jumilla} se plantou em Villanueva com poucas vontade de arriscar e perdendo tempo desde o primeiro quarto de hora. Os {serones} tocaram e dominaram mas com pouca profundidade. Um centro desde a esquerda de Andrés Sánchez que surpreendeu a {Leandro} foi a primeira jogada de perigo dos murcianos. Na seguinte jogada {Dieguito} rematou com a direita perto do pau de {Mandaluniz}.

Mas después do primeiro quarto de hora o jogo/partido começou a espessar-se, os {serones} tinham a bola mas sem continuidade e o {Jumilla} se encarregava aos bolas longas procurando a {Chacopino} e às jogadas a bola desempregado/parado. O Villanovense teve suas ocasiões com um par de incorporações de Mura que acabou rematando em ambas ocasiões às mãos do guarda-redes visitante.

Quando o jogo/partido parecia que ia adormecendo ainda mais chegou o golo dos locais no 42. Tire de grupo/ponta de Mura que procura pentear {Allyson} e que a defesa não {despeja}, a bola fica {botando} na área e Carlos Andújar chega desde atrás surpreendendo a todos e rematando a golo sem oposição/concurso público.

A SENTENÇA / A segunda metade começou com um ligeira mudança de guião, o {Jumilla} quis ter a bola e dar um passo para diante, o que deixava mais espaço a seu rival e fazia que o jogo/partido se abrisse e ganhasse em garridice.

No 52 novo erro defensivo do {Jumilla} e prémio para os {serones}. {Allyson} se a roubou na pressão a Carvalhos, se a pôs a Andújar e este, dentro do área, a colocou no ponto de grande penalidade em onde {Elías} não perdoou para pôr o 2-0. Um minuto depois mano a mano de {Dieguito} com {Mandaluniz} no qual o objetivo/meta saiu vitorioso. O Villanovense estava em seus melhores minutos.

O Villanovense queria mais e lhe foi comendo a moral a seu rival. No 60 nova jogada de contra, esta vez conduzida por {Dieguito}, que a pôs à chegada de até três jogadores, mas Arroyo rematou fora por poucos centímetros. O próprio {Dieguito} a teve três minutos depois com outra contra que começou com um espetacular cano de {Allyson} e que rematou o futebolista extremenho fora.

O treinador do {Jumilla} deu entrada a {Campoy} e {Moreno} para tentar recuperar algo de controlo no centro do campo e verticalidade. Ania pôs no campo a {André} para procurar a contra. No 67 uma jogada pela direita do próprio {Miranda} acabou num disparo de Julián após vários {rechaces}, mas entre a defesa e {Leandro} acabaram com o perigo. Os murcianos começaram a espevitar e a ter pressa perante um Villanovense que esperava {agazapado} a dar o estoque definitivo.

Ania deu entrada a {Kamal} no 70 para tentar recuperar a iniciativa do jogo e ar na medular. Deu resultado, porque o Villanovense voltou a sentir-se mais cómodo e a controlar sem embaraços. O extremenho {Borja} entrou no 77 quando mais difícil o tinha o seu plantel/elenco. O jogador emeritense teve a oportunidade mais clara para seu plantel/elenco com um disparo desde a frontal que roçou a esquadra. Nos últimos minutos o {Jumilla} o tentou com mais coração que futebol mas ontem o Villanovense não estava para fazer presentes a ninguém.

{villanovense} 2

{jumilla} 0

3Goles: 1-0, {min}. 42, Carlos Andújar; 2-0, {min}. 52, {Elías}.

3Árbitro: Juan Peña Varela. Colégio andaluza. Sem cartões.

3 Estádio: Romero Cuerda.

3 Espectadores: 1.500.

3Villanovense: {Leandro}, Arroyo, Javi Sánchez, Bairro, Mura, {Curro}, {Pajuelo}, Carlos Andújar ({André} {Osterholm}), {min}. 64), {Dieguito} ({Jacobo}, {min}. 74), {Elías} ({Kamal}, {min}. 70) e {Allyson}.

3Jumilla: {Mandaluniz}, Julián, Andrés Sánchez, {Neftalí}, Carvalhos, {Catalá}, Manolo ({Borja} García, {min}.77), {Miquel} ({Fran} {Moreno}, {min}. 63), {Chaco}, {Caye} {Quintana} e {Txomin} ({Campoy}, {min}. 54).

As notícias mais...