+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Os clubes devem pagar-se seus testes nos ‘{playoffs}’ expresso de promoção

A segunda quinzena de Julho se perfila como data para as fases

 

Cacereño-Villanovense do passado 16 de Fevereiro. - A. MARTÍN

REDACCIÓN CÁCERES
18/05/2020

Los clubes que disputem as respetivas fases de promoção a Segunda e Segunda B (no caso dos extremenhos, Badajoz por um lado e Villanovense, Coria, Cacereño e Extremadura B por outro) deverão assumir os custos dos testes {PCR} de deteção do {covid}-19 imprescindíveis para jogar-se. Apesar de tratar-se de categorias não profissionais, os futebolistas os exigiram através da {AFE}.

No entanto, a Federação Espanhola de Futebol não assumirá economicamente uma cifra que girará em torno dos 100.000 euros por entidade participante, segundo publicou ontem o diário/jornal Ás, incluindo as tarefas de desinfeção dos lugares de treino.

Los jogadores que disputem estes {playoffs} expresso serão submetidos no mínimo a dois provas para conhecer se têm o vírus. Não é seguro que vão a disputar-se, já que se requer a aprovação das autoridades sanitárias e não seriam até à segunda quinzena de Julho, supostamente com a situação no país mais estabilizada. Há temor mesmo a a que alguns dos participantes renunciem a ir.

A federação sim que está a trabalhar em ajudar aos clubes em conseguir um fornecedor de testes o mais acessível possível e também tem pagado já os subsídios recebem anualmente seus associados dentro do convénio com a Liga de Futebol Profissional pelos direitos televisivos.

No decurso da semana se oferecerão mais detalhes de como se pretende organizar tudo. Se não se consegue ser feito a ideia, ascenderiam as equipas que iam primeiros no momento da suspensão da competição em meados de Março.