Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 17 de janeiro de 2020

O caso ao que apela Pedro Romero acaba com a absolvição do ciclista

O cântabro Diego Tirilonte foi suspendido por 4 anos e agora se tem anulado a sanção

JOSÉ MARÍA ORTIZ deportes@extremadura.elperiodico.com CÁCERES
05/12/2019

 

Na conferência de imprensa de Pedro Romero e seu advogado, Ángel Luis Aparicio, do passado terça-feira em Cáceres, se aludiu sem dar nomes a um caso no qual um ciclista suspendido por quatro anos após ser acusado/arguido de dopagem foi finalmente declarado inocente pela Audiencia Nacional. O protagonista era o cântabro Diego Tirilonte.

A este exemplar e a que insistem em que se produziram irregularidades no processo contra o de Plasencia apelam o ciclista e presidente da Federação Extremenha e seu letrado para esperar um final similar. Tirilonte deu positivo na Clássica de {Torredonjimeno} do ano 2017 e foi sancionado até ao 6 de Junho do 2021. Tudo isso foi anulado.

O Diário/jornal Jaén informava esta mesma semana que o corredor, que {militaba} no {Rias} {Baixas} galego, acabava de conhecer que a pena da Agência Espanhola de Proteção da Saúde ({Aepsad}) tinha sido revogada pela Audiencia Nacional.

DEGRADAÇÃO DOS {KITS} / Isso foi consequência de um {litigio} que, como o que tem empreendido Romero, empreendeu Tirilonte. A Audiência Provincial fala de «degradação e manipulação dos {kits}», argumento similar ao que apela o extremenho. Romero, enquanto, insiste em sua inocência e que «irei até ao fim».

Enquanto, na Direção Geral de Desportos da Junta de Extremadura são partidários de que o ciclista não continue como presidente da Federação Extremenha não porque não criam/acreditem nele, mas porque assim o marca o regulamento vigente. Pedro Romero já disse que não demitir-se-ia e que tudo dependerá agora da diretiva de seu territorial e da própria Junta.

As notícias mais...