+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

O Cáceres tenta seguir/continuar em alta face ao Marín, lanterna vermelha

Roberto Blanco alerta a seus jogadores contra a possível descontração

 

{Arkeem} Joseph procura um colega ao que passar a bola. - F. VILLEGAS

JAVIER ORTIZ
24/01/2020

Prolongar seu estupendo arranque de segunda volta e posicionar-se assim face a a luta por entrar nos ‘{playoffs}’ é o objetivo do Cáceres Património da Humanidade esta noite (21.00 horas, Multiusos) perante o Marín Ence Peixe Galego.

A prioridade dos extremenhos será não deixar-se vencer pela tentação de descontrair-se ao olhar a classificação: o conjunto/clube visitante é lanterna vermelha e só/sozinho tem ganho dois partidos de 18, o que faz-lhe, pelo menos em teoria, vítima propiciatória. Roberto Blanco esteve toda a semana lançando a seus jogadores a mensagem de que terá que lutar por levar-se a vitória e ontem o reiterou.

«Temos que consciencializar-nos do que temos pela frente/por diante. Marín é um rival muito complicado quanto a seu estilo de jogo, com muitas individualidades difíceis de controlar por seu estilo. A Valladolid lhe fez face na última jornada durante 34-36 minutos, jogando muito bem», analisou o treinador de Plasencia.

Na sua opinião, Marín «leva convivendo com o último posto toda a primeira volta e não têm nada que perder. Isso lhes faz mais perigosos. Se pensamos que vamos a ganhar só/sozinho olhando a classificação, já teremos um problema». Indicou que a concentração da sua equipa «deve ser absoluta» e aludiu ao acontecido no jogo/partido perante o {HLA} Alicante, quando se desperdiçaram os 20 pontos de vantagem obtidos no segundo quarto.

«Toda a gente tem que saber que ganhar este jogo/partido é importantíssimo. Saímos reforçados do jogo/partido perante o Huesca, o que diz que estamos bem. Devemos tentar ser mais consistentes em defesa, procurar um pouco/bocado mais de equilíbrio com o ataque», acrescentou.

Blanco descartou por completo um conceito/ponto que se costuma usar neste tipo de dias: o de «jogo/partido batota/logro». «Depois de/após sete anos na LEB Oro também pensava que tinha partidos assim, mas é que aqui te pode ganhar qualquer. Não podes estar tudo o encontro pensando em que vai-se a ganhar embora {vayas} por detrás porque vão passando os minutos. Não me ponho vendas antes de começar um jogo/partido. Temos de ter respeito a toda a gente e que toda a gente te respeite também a ti».

Seu plantel/elenco já ganhou na primeira volta (64-75) num encontro que não foi especialmente bom. A receita para repetir será «travar as ações de ‘um contra um’ do rival e manter um ritmo de jogo correto, não contagiar-nos do seu se o aceleram. Devemos ter paciência no ataque».

Como bom inquilino das últimas posições, as mudanças se aconteceram no conjunto/clube galego, com casos tão extremos como o de {Filip} {Toncinic} --que chegou em Novembro e já se tem ido-- e {Sialo} {Niang}, que começou a época no {Trapa} {Palencia}, a continuou no {Detelco} {GBC} e agora está em Marín.

À espera de que chegue por fim o substituidor de {Kosta} {Jankovic}, no Cáceres estão todos disponíveis, embora durante os últimos dias houve algum que outro constipado no balneário e {Niko} {Rakocevic} tem arrastado problemas num pé e se perdeu algum treino.