Menú

El Periódico Extremadura | Sábado, 25 de janeiro de 2020

O Cáceres prova sua grande rajada na pista do {Palencia}

Ricardo Úriz é baixa quase segura nos verde-negros e {Niko} {Rakovevic} apenas tem podido treinar

JAIME J. TORBELLINO deportes@extremadura.elperiodico.com CÁCERES
05/12/2019

 

No foi uma semana fácil no Cáceres Património da Humanidade. E isso que chega de quatro vitórias consecutivas. Os problemas físicos de Ricardo Úriz e {Niko} {Rakocevic} não permitiram tirar o máximo rendimento aos treinos. Também não tem ajudado que sofra os mesmos problemas o filial de liga {EBA}, com cujos jogadores completa Roberto Blanco as sessões de estreitamente. Mas nada disto serve de desculpa para uma equipa que atravessa um grande momento de forma e resultados e que esta quinta-feira põe a prova sua grande rajada na pista do Chocolates {Trapa} {Palencia} (21.00 horas), «uma equipa claramente facto/feito para ascender».

No descartou Roberto Blanco ontem a participação de Ricardo Úriz, embora sabe que será {díficil} contar com o base. E será «uma baixa importante». No tem treinado em toda a semana. Na manhã de ontem o tentou, «mas foi impossível, embora {Richi} está louco por jogar». «Estamos realmente preocupados por ele», reconheceu o treinador, que utilizará a {Ferrán} Ventura de segundo base como complemento de Aitor Zubizarreta, que está a ser uma das mais agradáveis surpresas no Cáceres. «{Ferrán} fez uma evolução muito grande, é como um jóquer, ajudará ao que necessitemos na posição de base».

Apenas tem treinado {Rakocevic} por um golpe no {talón} durante um dos primeiros treinadores da semana, embora sua participação sim parece segura. O capitão Luis Parejo segue/continua com a nariz quebrado e este noite estreará máscara de proteção. «Está a dar passos à frente, mas {seguiremos} com a mesma precaução que nos dois partidos anteriores».

NÃO HÁ DESCULPAS / «Mas não choro nem me {quejo}, não passa nada, se só/sozinho somos seis, pois jogaremos com seis», disse ontem Blanco, tratando de evitar que tantos problemas sirvam de desculpa. O Cáceres vai a {Palencia} à procura de sua oitava vitória. E a quer encontrar numa pista onde a época passada começou a alicerçar a manutenção. «Temos um bonito lembrança de {Palencia}, ali {llegamos} numa situação muito difícil e 40 valentes nos levantaram o ânimo. É um bonito lembrança, mas somos equipas totalmente diferentes», recorda.

Só/sozinho uma vitória mais que o Cáceres (7) têm o {Palencia} (8), que faz quatro semanas era o líder da LEB Oro. Desde então perdeu dois partidos e ganho um. Mas o {Palencia} é um grande equipa, adverte Blanco, «um das três melhores planteis/quadros da liga junto a Maiorca e Lugo. Tem jogadores de {primerísimo} nível, que destaca prol sua direção com um jogador como Dani Rodríguez e o {MVP} da liga, {Kevin} {Larsen}. Mas não só/sozinho eles, todos os jogadores são de primeiro nível».

CRESCER DESDE/A PARTIR DE A DEFESA / Para neutralizar as fortalezas do {Palencia}, o Cáceres, conta seu treinador, deverá intensificar sua defesa, «fazer que o rival não se sinta/senta a gosto, que não lhe cheguem bolas fáceis. Este plantel/elenco cresce desde/a partir de a defesa, temos de {rebotear} e defender linhas de passe. A premissa para {Palencia} é defender para chegar ao mesmo nível de talento que tem o rival». E tudo isso para conseguir a oitava vitória: «Vamos a ganhar, a competir/rivalizar/disputar ao máximo com nossas armas e tentar seguir/continuar com esta dinâmica da equipa».

Vontade de ressarcir-se há no {Palencia} após seu derrota de domingo perante o Valladolid (86-79). «Temos vontade de jogar outro jogo/partido e esquecer-nos um pouco/bocado do de Valladolid», reconhece o treinador {palentino}, Carles Marco. «Acredito/acho que temos que, desde/a partir de o primeiro minuto e até ao último, jogar com muita energia, ser agressivos», acrescenta como chave para o jogo/partido desta noite.

As notícias mais...