Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 17 de fevereiro de 2020

O Cáceres não sai de seu buraco

O bom início do conjunto/clube de {Ñete} {Bohigas} não pôde prolongar-se e acabou caindo em Granada

ÁREA 11 deportes@extremadura.elperiodico.com GRANADA
07/01/2019

 

Ajustada derrota a domicílio para um Cáceres Património da Humanidade que apesar de jogar uma boa primeira parte acabou cedendo após o descanso/intervalo perante um {Coviran} Granada que soube recuperar-se de seu mau primeiro quarto para indo de menos a mais remontar o resultado (67-64).

O Cáceres saiu melhor a pista e salvo o 2-0 inicial esteve jogando sempre à frente de seu rival, que nos primeiros {compases} do choque teve enormes problemas para deter a um Víctor Serrano imparável e um {Niko} {Rakocevic} muito {acertado} no lançamento, mesmo desde o tripla e até com um três mais um sem {mácula}.

Assim após o 4-4 aos dois minutos de jogo a equipa visitante conseguiu somar um parcial demolidor de 0-13 que deixava o marcador muito face a falta de tão só dois minutos e meio para o final do período. Depois Carlos Corts e {Bortolussi} cortaram a má rajada local com {sendos} triplos, mas o Cáceres também viu aro desde longe por mediação de {TJ} {Sapp} e finalizou o quarto o vantagem, 13-20.

O domínio exercido nas pinturas pelos cacerenhos durante o primeiro não se veria no começo do segundo quarto, quando o jogo/partido se revolucionou a base de lançamento distante, com {Bortolussi} e {Sapp} desafiando's primeiro e Guillermo Corrales e Marín depois, mas aconteceu que o Granada encontrou a forma de conetar com um dominador {Wright} e isso fez bastante dano aos de {Ñete} {Bohigas}.

No entanto a equipa conseguiu acalmar o duelo voltando à senda da boa defesa, 24-34 no equador e tempo morto de Pablo Pin. De volta a pista os veteranos {Olmos} e Rubio conseguiram levar o jogo a seu parte mais física, algo que não lhe interessava a seu oponente, e depois de/após um final de quarto aziago cheio de imprecisões por parte de ambos a diferença se reduzia a uma canastra, 34-37.

PÉSSIMO REGRESSO / Uma má saída no reinício após o passo pelos balneários, especialmente no ofensivo porque defensivamente os cacerenhos seguiram/continuaram a bom nível, provocou que os de {Ñete} {Bohigas} se atirassem quase quatro minutos com um somente enceste em seu ter, outra tripla de {Rakovecic}, e que seu rival {consiguiera} empatar, 40-40.

O jogo granadino também não era fluido, quase se limitava a procurar o poderio de seus postes altos, mas agora as sensações estavam de seu parte e efetivos como Josep Pérez quebravam bem em estático. Com tudo muito igualado o choque se esticou, 49-49 à falta de pouco/bocado mais de um minuto, mas de novo o Cáceres não soube jogar o final e os granadinos tiraram proveito esta vez e tomaram vantagem, de novo tripla de {Bortolussi} para o 54-49.

Em muito pouco/bocado do último quarto o gigante {Olmos} viu dois faltas e somou a quarta mas o Cáceres não encontrou novamente o caminho correto para atacar e perturbado num abrir e fechar de olhos se viu dez abaixo, 64-54 à falta de seis, incapaz de dar resposta no seguinte troço, 66-56 dois minutos mais tarde.

{Bohigas} pôs toda a carne no assador para reativar aos seus, mesmo se levou uma técnica, e por um momento pareceu consegui-lo porque o Cáceres chegou ao troço final com opções, 66-61 à falta de dois, mas por terceira vez no choque a equipa não realizou um bom final de quarto, também não desde o tiro livre, e daí à conclusão básicamente somente teve emoção. No fim 67-64.

GRANADA 67

CÁCERES 64

3Marcador por quartos: 13-20, 34-37 (descanso/intervalo), 54-49 e 67-64 (final).

3Árbitros: {Pagán} {Baró}, {Peláez} {Santana} e {Marqueta} Graça. Eliminados: {Olmos} e {Huff}.

3Pabellón: Palácio dos Desportos.

3Espectadores: 4.500.

3Coviran Granada: {Manu} Rodríguez (6), Sergio Olmos (5), Joan Pardina (3), Guille Rubio (9), Carlos Cobos (2) -cinco inicial- {Devin} {Wright} (2), Josep Pérez (11), {Álex} {Bortolussi} (14), Carlos Corts (5), {Álex} Marín (10).

3Cáceres Património da Humanidade: Daniel Sapp (12), Víctor Serrano (12), Guillermo Corrales (11), Luis Parejo (6), {Nikola} {Rakocevic} (12) -cinco inicial- Johan Kody (-), {Álex} {Jordá} (-), Dani Martínez (8), {Angelo} {Chol} (1), {Cole} {Huff} (2).

As notícias mais...