Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 20 de maio de 2018

El Cacereño é transferido de maneira formal em Madrid

Álvaro López, anunciado como proprietário pelo clube, diz que estuda construir outro estádio

JOSÉ MARÍA ORTIZ deportes@extremadura.elperiodico.com CÁCERES
13/02/2018

 

Às três da tarde de ontem e na Cartório de Branca {Valenzuela} na madrilena rua de Alcalá, concretamente no número 35. Antonio Martínez Doblas e Álvaro López insistiram ontem à tarde, em declarações a este diário/jornal, em que «nunca teve dúvidas» e que, «na verdade estava tudo acordado já». Mas a última formalidade no transferência/trespasse/passagem das ações do Cacereño era obrigatória para os protagonistas. El clube verde se apressou a confirmá-lo também minutos depois de/após acontecer o ato na capital de Espanha, com fotografia dos protagonistas incluída.

Os dois empresários, que depois mantiveram uma comida/almoço informal, fizeram esse transferência/trespasse/passagem definitiva que «não muda nada», segundo expressou Doblas. López, que tinha {afrontazo} diferentes prazos de pagamentos no contrato anterior subscrito em verão, abundou na mesma ideia. «Estou muito contente/satisfeito e sempre quisemos fazê-lo, desde o princípio. As pessoas se tem ido unindo ao projeto e estou comovido. Vinha duma experiência negação (em {Avilés}), com pessoas com muito pouca ética e onde fui vítima duma burla, mas em Cáceres estou muito feliz com este projeto, no qual já temos investido dois milhões».

«Antonio Martínez Doblas é um grande amigo e fez um grande trabalho. Agora eu e meu plantel/elenco vamos a tratar de fazer um clube grande, com melhorias no estádio», afirmou. No entanto, a novidade pode estribar num projeto concreto: a construção de um novo estádio.

«Vamos a arranjar o Príncipe Felipe, mas necessita dois-três milhões de euros. Fazer um novo seriam quatro ou cinco e pode valer a pena melhor», abundou o empresário chileno-mexicano nas suas declarações a este jornal, na qual também confirmou que hoje voltará a {Suramérica} para voltar em meados de Março a Cáceres para seguir/continuar desenvolvendo seus planos de expansão.

ADEUS A 9 ANOS / Entretanto, Martínez Doblas também disse sentir-se satisfeito. «Eu nunca tenho tido a mais mínima dúvida de nada. Tudo continua na mesma, cumprimos uns prazos e hoje (por ontem) tem tocado esta firma/assinatura/assina, mas tudo estava facto/feito». Também disse o que durante nove anos foi o proprietário efetivo do Cacereño que «já esta época tudo o fez ele, e a ele lhe desejo o melhor, como ao Cacereño, que espero que ascenda», desejou, antes de abundar em que seu coração «é muito verde» por ser também adepto do {Betis}.

«Temos de estar com a equipa, que é muito bom, para poder/conseguir conseguir o objetivo. Além disso, somos um clube centenário já, desde que se convocaram as primeiras reuniões e a comissão», recordou também Antonio Martínez Doblas a média/meia tarde.

Entretanto, o Cacereño também estreou ontem seu canal de Youtube com uma entrevista ao próprio Álvaro López, que tinha sido realizada durante o fim-de-semana. Aí, enfatizou que «já era o máximo acionista. Se fez o registo de propriedade para a companhia que também {administro}, e da que sou proprietário, {IQ} Finanças Europa, que abrirá escritórios em Cáceres e possivelmente também em {Marbella}».

Do mesmo modo, nestas declarações também fala sobre/em relação a a possibilidade de fazer um novo estádio. E o explica indicando que no centenário real se possam inaugurar as melhorias no Príncipe Felipe. «Queremos que seja um campo de luxo, de {billar}. Estamos preparando que possamos ter quartos para convidados, um campo/pista alternativa... E um projeto de futuro porque é muito provável que tenhamos interesse/juro em construir um novo estádio, moderno, que possa representar à capital de província e possa reativar Cáceres como a capital do futebol», manifestou.

«Levamos já feita um investimento próxima aos dois milhões de euros. Melhorias a curto prazo: luz, relva, quartos para equipas convidadas, com melhorias dêem todas as áreas e também ornamentais, mas não vai ser tão relevante/preponderante porque se calhar seja mais interessante um novo estádio», disse.

As notícias mais...