Menú

El Periódico Extremadura | Sábado, 23 de septembro de 2017

Brilhante título de Espanha de água doce das extremenhas

REDACCIÓN CÁCERES
13/09/2017

 

A seleção extremenha de pesca de água doce, categoria/escalão damas, se proclamou no Albufeira de {Valuengo}, nas proximidades de Jerez de los Caballeros, campeã de Espanha da disciplina. As {pescadoras} regionais, que competiam em casa depois de/após três anos, arrasaram literalmente, colocando a 4 das 5 componentes entre as 12 primeiras da classificação individual e acabando todas elas ostentando a condição de desportistas de alto nível nacional, tudo um marco.

A competição, disputada a três mangas, a primeira na tarde do passado sexta-feira e as outras duas na jornada de sábado, foi muito variável devido às condições meteorológicas, dado que a primeira manga se disputou com um calor sufocante, mudando a situação duma maneira brusca na matinal de sábado, com bastante frio e uma jornada vespertina final muito dura com um fortíssimo vento com rajadas-

A seleção extremenha, composta por Isabel Rodríguez, Isabel Gordo, Isabel Plata, Sara Escribano e {Beatriz} {Susaño}, mostrou suas credenciais na jornada inaugural, com uns resultados extraordinários em cada sector e acabando a primeira manga muito destacadas na primeira posição. As extremenhas, tal como a totalidade das competidoras, basearam seu pesca na técnica com cana {enchufable} em diferentes distâncias para {capturar} fundamentalmente tendas, espécie que deu a cara duma maneira quase espantosa nesta ocasião em perjuízo/dano do {barbo}.

Essa brecha aberta pelas extremenhas na sexta-feira não somente se manteve nas dois mangas disputadas no sábado, mas se incrementou, já que a média das pontuações foi ainda melhor que a do primeiro dia, o que levou às anfitriãs irremediavelmente proclamar-se campeãs de Espanha, e obtendo a medalha de ouro à frente de Valência, prata e a seleção de Castela e Leão que se levou o bronze.

Se brilhante foi o processo coletiva, não o foi menos a individual, no qual sobressaiu um nome acima de todos, o de Isabel Rodríguez. A de Villafranca de los Barros, ganhou em duas das mangas seus sectores e na última acabou terceira. A soma de postos a conduziu diretamente a proclamar-se campeã de Espanha individual.

As notícias mais...