+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Bem-vindo a «a família»

Paco del Águila chega ao Cáceres Património da Humanidade pedindo que não se lhe ofereça nada: «Sou muito trabalhador, sempre desde/a partir de a defesa, porque acredito/acho que é o mais importante para ganhar»

 

Apresentação 8 Paco del Águila, ontem na sede cacerenha de Banco {Mediolanum}. - CÁCERES {BASKET}

JAVIER ORTIZ
04/02/2020

Parece que Paco del Águila tem 30 em vez dos 20 anos que assinala seu cartão de identidade. O última contratação do Cáceres Património da Humanidade lançou uma mensagem de madurez e humildade em sua apresentação, na qual reiterou que chega ao plantel/elenco «agradecido pela oportunidade» e «para ganhar-me os minutos, não para que me os ofereçam».

Asa-pívot de 2,01, não faz falta {escudriñar} muito em seu curriculum para descobrir que sim tem muito do que presumir: internacional em categorias inferiores e campeão de Espanha nas categorias cadete e juniores com o Real Madrid, no qual chegou a partilhar campo/pista com {Luka} {Doncic}. Ainda era conhecido como «Paco Salvador», mas prefere que se lhe chame por o seu segundo apelido. Um clube da Liga Endesa como o {Baxi} Manresa confiou nele e lhe assinou um contrato de três anos. Ao Multiusos, onde já passou uns dias faz um par de verões treinando num {clinic} de {tecnificación}, chega cedido.

Com muita vontade

Mas tudo isso não conta já desde que, na sexta-feira passada, pôs-se perante o {Canoe} pela primeira vez a {verdinegra} em jogo/partido oficial. «Temos de seguir/continuar melhorando e tenho que adaptar-me melhor. Ao fim e ao cabo, só/sozinho levo dois treinos», contou, elogiando os valores que lhe têm transmitido ao chegar o treinador, Roberto Blanco, e o diretor desportivo-gerente, Sergio Pérez.

«Uma coisa que falei com o treinador foi que não é uma equipa no qual tenha um jogador que destaque, mas é uma equipa, uma família, tanto/golo dentro como fora. Me têm acolhido muito bem. Dou as obrigado/obrigada por confiar em mim, espero aproveitar esta oportunidade», declarou. Se definiu a sim mesmo como «muito trabalhador, sempre desde/a partir de a defesa, porque acredito/acho que é o mais importante para levar ao plantel/elenco à vitória». E acrescentou que não tem «nenhum problema em bater-me com pessoas maior que eu, mais pesada».

A Cáceres lhe tem atraído a «boa dinâmica» do clube e que «é uma grande oportunidade» para ele. «Quero ajudar e que me ajudem a mim. Tenho 20 anos e uma trajetória pela frente/por diante. Prefiro vir desde baixo, ganhar-me meus minutos», concluiu.

Na mesma linha estiveram o presidente do clube, José Manuel Sánchez, e o próprio Sergio Pérez, que elogiaram acima de tudo a capacidade de sacrifício do jogador. «Fizemos um grande esforço por trazer-lhe. Lhe {trataremos} como a todos os jogadores, com muito carinho», indicou Sánchez.