Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 3 de abril de 2020

O balneário do Extremadura acredita que não terá competição

Alex Alegría diz que a suspensão seria o mais lógico e advogam por esperar notificação oficial

RODRIGO MORÁN
12/03/2020

 

O Extremadura saberá hoy se terá que deslocar-se a Elche este domingo para jogar seu jogo/partido de liga no Martínez Valero à porta fechada. O clube está muito pendente da decisão que se tome na Comissão de Seguimento que se criou e da que fazem parte LaLiga, AFE, a Federação Espanhola e a Comissão Nacional de Futsal. Hoy reúne-se às doze e é mais que provável que se decida a suspensão das duas próximas jornadas em Primeira e Segunda, algo já oficial no resto de categorias não profissionais de tudo o futebol e futsal espanhol.

O balneário do Extremadura trata de isolar-se de tudo e concentrar-se nos treinos para preparar o jogo em Elche, embora a crença da maioria é que não terá jogo de liga este fim-de-semana. Manuel Mosquera, o treinador, não tem falado em público sobre este tema, mas em seus círculos privados tem comentado que o normal seria parar a competição. Assim pensa também o capitão do primeiro plantel, Gio Zarfino, que assinala que «todos no balneário temos essa sensação».

O que sim se falou perante os meios foi Alex Alegría. O ponta de lança de Plasencia foi contundente ao assinalar que «em teoria deveria suspender-se, mas temos que esperar. Temos de ter em conta que os jogadores também se montam num autocarro e param em muitos lugares antes de chegar ao lugar do jogo». Para Alegría, «os que mais perdem som as equipas que jogam em casa, já que a hobby/adeptos sempre dá um prémio mais de motivação durante o encontro».

Alegría, que reconhece que nunca jogou à porta fechada, também aproveitou sua comparência para realizar autocrítica: «a equipa sabe que tem falhado em dois partidos chaves do Francisco de la Hera e que agora temos de sair a pelos três pontos em qualquer campo». Sobre o desastroso jogo perante o Oviedo, Alex acredita que «a equipa não deu o que tinha que dar. Estas oportunidades te podem custar uma descida a final da época».

Para o ponta de lança extremenho ainda há margem de manobra para este Extremadura e tem muito claro que «as dez últimas jornadas som chaves numa época». Além disso, não quer pensar que aconteceria perante um hipotético cancelamento da competição, «mas não acredito nunca que a solução seja descer aos que estão em desmpromoção agora».

De outro lado, a má notícia para o Extremadura é a confirmação duma nova lesão de joelho de Alex López que voltará a ser intervindo o 17 de Março em Barcelona pelo médico Ramón Cugat. Embora o clube não quer dar o prazo de baixa, é muito provável que se perca o que diminui da época.

As notícias mais...