Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 28 de fevereiro de 2020

O Badajoz, a seguir/continuar firme/assine em casa perante o {Sanluqueño}

«Queremos fazer uma segunda volta melhor que a primeira», adverte {Mehdi} {Nafti}

E. P. E.
07/01/2019

 

Última jornada da primeira volta e primeiro encontro de 2019 para o Badajoz, que recebe às 17.00 horas ao {Sanluqueño} no Novo Viveiro. A equipa de {Mehdi} {Nafti} se mede a um rival direto na luta pela manutenção com o objetivo de manter sua grande linha em casa: desde a chegada do treinador franco-{tunecino} tem ganho seus três partidos, aos que se une o empate como local no Francisco de la Hera.

Os badajocenses são {decimoprimeros} com 23 pontos e seu rival, {decimoquinto} com 21, numa situação que se tem complicado para os de Rafa Carrillo, já que levam cinco partidos sem ganhar com três empates e dois derrotas.

No Badajoz, o central Cristian Pérez e o médio {Kamal} se perdem o jogo/partido por sanção, enquanto os dois laterais titulares são dúvida, o defesa esquerdo {Eneko} {Zabaleta} está entre algodões por uma {fascitis} plantar e o defesa direito Juanjo tem tido um processo gripal. E no {Sanluqueño} faltam dois titulares, {Álex} Cruz e Alberto García, ambos por lesão, para além de {Juanfran}.

ILUSÃO/MOTIVAÇÃO E VONTADE / {Nafti} assegura que a equipa está bem. «Desde que voltámos depois de/após Natal teve bastantes sessões de trabalho, a equipa tem recuperado a forma e {afrontamos} o ano com muita ilusão/motivação e vontade de triunfos».

Sobre/em relação a a opção de que não pudesse jogar {Zabaleta}, assegura que têm antecipado um pouco/bocado seu possível baixa «e teremos que procurar a melhor fórmula possível para não tocar o equilíbrio da equipa, mas esperemos que chegue». E relativamente a jogar na segunda-feira, para {Nafti} «todos os dias da semana são bons se se {gana·}.

Quanto ao {Sanluqueño}, {Nafti} explica que ao marcador Dani Güiza «o conheço bem desde sua época em Cádiz. Temos amigos em comum e tal como o médio Abel joga por pura paixão e isso faz-lhe mais perigoso. Temos já que fez golos nos últimos partidos de liga, está usufruindo do futebol e me {alegro} por ele, porque é um bom tio, embora {intentaremos} que não nos faça nenhum dano».

Em relação ao rendimento da equipa, {Nafti} expõe que «sempre se pode tirar algo mais e estou aqui para isso. É meu trabalho e naturalmente queremos fazer uma segunda volta melhor que a primeira».

E por último, perguntado/questionado pelo estado do relva do Novo Viveiro, disse que «não sou jardineiro… Têm olhos como eu, vos {dais} uma volta e {veis} o campo. {Habéis} visto o campo contra o Melilla, o temos pisado uma vez em dois meses».

As notícias mais...