+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

O Badajoz prepara já seu regresso

O pessoal pretende voltar aos treinos de forma individual durante na próxima semana. Os jogadores {blanquinegros} som submetidos a reconhecimentos médicos com vistas ao regresso

 

JOSÉ LUIS VELA
13/05/2020

O pessoal do Clube Desportivo Badajoz passou na manhã de ontem um reconhecimento médico com o objetivo de começar os treinos na próxima semana. Os jogadores levam dois meses afastados da rotina habitual de treino e os que nalgum momento apresentaram algum sintoma durante o confinamento, passaram os pertinentes testes do {covid}-19 baixo/sob/debaixo de a correspondente prescrição médica.

O clube que preside Joaquín Parra informa numa nota de imprensa que se todas as provas som corretas, pretende começar na próxima semana com os treinos individuais, cumprindo com o protocolo emitido pelo Conselho Superior de Desportos.

No play-off {express} o Badajoz de Pedro Munitis deverá superar dois eliminatórias para ascender a Segunda, uma perante o terceiro de outro grupo, os filiales do Atlético de Madrid ou o Athletic de Bilbao ou o Sabadell e se vence o jogo/partido se mediria a um dos dois campeões de grupo que perdessem na primeira ronda entre eles: Baleares, {Logroñés}, Castellón ou o Cartagena.

TREINOS / Face ao play-off {express}, o Ibiza de Pablo Alfaro já tem começado a treinar de forma individual enquanto outros asseguram estar à espera do protocolo oficial que já receberam ontem. Também dependem das zonas nas que se encontrem, já que alguns na fase 0 não podem voltar ao estreitamente ainda. Em princípio, a nível nacional asseguram que o objetivo é disputar o promoção numa data próxima entre finais de Junho ou primeiros de Julho ou na primeira quinzena de Julho, embora tudo dependendo de Saúde.

Por outro lado, a {RFEF} rejeita discriminação alguma nas decisões adotadas para a finalização das diferentes competições na situação atual. «A única razão de dar por finalizadas ou não as competições é se no sistema competitivo prévio se previa única e exclusivamente fase regular/orientar ou se contemplava uma fase de promoções ou de play-off pelo título. A {RFEF} tem primado a todo o momento a saúde dos futebolistas e seu ambiente finalizando ali onde era possível finalizar as competições e reduzindo ao máximo as fases de play-off e considera temerários projetos que poriam em risco sua saúde», diz.