Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 28 de fevereiro de 2020

O Badajoz pede «tranquilidade e paciência» aos seus adeptos

O diretor-geral do clube diz que «se quebrará a má dinâmica» para voltar ao ‘playoff’

E. P. E. deportes@extremadura.elperiodico.com BADAJOZ
14/02/2020

 

O Badajoz se mostra tranquilo após sair dos cuatro primeros puestos del grupo IV de {Segunda} B. O diretor-geral do clube, Álvaro Trigo, reconhece que não esperavam abandonar as quatro primeiras vagas, «mas pode acontecer e temos de tomá-lo com naturalidade. Fica muita liga pela frente e a equipa quebrará a má dinâmica que leva e a partir de aí começará a retomar as boas sensações».

As críticas pela mudança do treinador «levam-se bem», diz, «sempre que sejam construtivas e se não procuram fazer mal ou por interesses do futebol. Queremos {abstraer} aos jogadores e ao corpo treinador das críticas para que mude a dinâmica».

Trigo vê ao presidente Joaquín Parra «tranquilo, com a mesma imotivação que o primeiro dia. Tem muita vontade de fazer um projeto a três anos, são buracos que vamos passando e está iludido com o projeto. Tudo tinha saído muito filmado e muito bonito, mas sabiamos que as épocas más também iam a chegar. Estamos passando uma má rajada a nível de resultados do primeiro plantel/elenco, mas o projeto se compõe doutras muitas coisas que estão saindo bem e temos de ter paciência e deixar que o corpo treinador e os jogadores tenham tranquilidade para superar este buraco».

O hobby lhe pede união, «que tenham tranquilidade e paciência. Estamos vendo trabalhar dia-a-dia aos jogadores e o novo corpo treinador vem com muita ilusão. Temos de dar-lhe tempo e numas quatro ou cinco jornadas valorizar se estamos numa boa linha ou continuamos estancados».

El Badajoz leva uma vitória em sete jornadas. «A dinâmica não era boa. Se tapou com a Copa del Rey, mas internamente estávamos preocupados porque o objetivo é a liga e se estava caindo. {Decidimos} ser valentes mudando de treinador e se fez com a intenção de melhorar».

Trigo explica que os capitães lhes transmitem tranquilidade «e esperemos que se quebre a dinâmica e a equipa vá até em cima. {Soñamos} com o {playoff} e o que venha será bem-vindo. Se podem chamar finais, mas para nós são três pontos cada semana».

Do novo treinador Pedro Munitis, o diretor-geral do clube {blanquinegro} salienta que «está metendo muitos conceitos/pontos aos jogadores, o vejo muito implicado, com muita ilusão/motivação e com a ideia de tirar um bom rendimento à plantel/quadro. Que o deixemos trabalhar com tranquilidade e paciência e {saquemos} conclusões a médio prazo que é quando se verá o estreitamente de Pedro nestas semanas». A cita/marcação/encontro mais imediata, no domingo às 17.00 horas em casa do São Fernando.

CONVERSÃO EM {SAD} / El Badajoz tem finalizado a primeira fase e saltará à terceira «ao não comprar nenhum sócio a totalidade de ações que lhe correspondem. 45 sócios têm comprado umas 100 ações e tudo está na empresa que se encarrega da conversão para acelerar o processo em dois ou três meses». El resto do dinheiro o assumirá {Feverstone} de Joaquín Parra, que supõe mais de 1,4 milhões de euros.

Da cessão do estádio, seguem/continuam pendentes de novidades. «Não termina de ter fluidez, mas esperamos que se agilize tudo após a reunião de faz duas semanas com o presidente da Câmara Municipal Francisco Javier Fragoso».

E uma cifra recorde: o Badajoz superou os 9.000 pagados. «Essas são as coisas que temos de valorizar para além de os resultados. É o que mais satisfeitos nos tem. Se tem despertado à hobby/adeptos, as pessoas respondeu e é o que nos faz melhorar para levar ao clube o mais longe possível. A ilusão/motivação e a paixão é a base de tudo e {aportaremos} tudo o que possamos», finalizou dizendo Álvaro Trigo.

As notícias mais...