Menú

El Periódico Extremadura | Quinta-Feira, 2 de abril de 2020

¿Algum desporto em marcha?

A Paris-{Niza} se cancelou em França e já só/sozinho filmam um {rally} e quatro ligas

SERGI LÓPEZ-EGEA
15/03/2020

 

As bicicletas já deixaram de filmar e ficaram estacionadas, no melhor dos casos, até ao mês de Junho. A Paris-{Niza}, ou melhor dito o Tour, proprietário da Corrida/curso do Sol, quis contra vento, maré e, sobretudo, contra o coronavirus e os {desaconsejos} gerais, coroar o porto de montanha de A {Colmaine} para cancelar a prova um dia antes de chegar a a capital da Costa Azul.

Já não fica nenhuma competição profissional em ativo em toda a União Europeia. Os desportistas estão encerrados e com o conselho de que qualquer treino que façam o reduzam entre as quatro paredes de sua casa. O futuro é incerto e desportivamente muito preocupante com todas as {especializades} pendentes de um fio, incluídos os Jogos Olímpicos de Tóquio.

Os ciclistas já sabem que não correrão na próxima semana nem a {Tirreno}-{Adriático}, nem a Milão-São Remo, nem à seguinte a {Volta} a Catalunha. O Tour de {Flandes}, já em Abril, se tem cancelado, o que não acontecia desde/a partir de 1918. Mesmo se disputou durante a Segunda Guerra Mundial. O Giro de Italia já não se correrá em Maio. Tudo está no ar.

E a Paris-{Niza} chegou a uma pequena estação de esqui provençal com o protesto de corredores, alguns pendentes do termómetro, {deserciones} prévias de equipas, entre eles o Movistar, e {abandonos} de esquadras em plena competição como o {Bahrein} e o Israel. «Agora não era o momento de filmar em bicicleta», assegurou {Romain} {Bardet}, uma das estrelas francesas. Quase ficou em segundo plano o triunfo final do alemão {Maximilian} {Schachmann} e a vitória de {Nairo} {Quintana} na última etapa.

Persianas descidas

Se tem corrido entre estradas quase desertas, sem público nas saídas nem as chegadas e os poucos espectadores que têm ludibriado a medida oficial de ficar em casa o fizeram diante da estranheza geral. Também para o ciclismo adepto. Ontem, a Associação Espanhola de Equipas Ciclistas {Amateur} que preside o extremenho Alfonso Rodríguez emitiu um comunicado anunciando a {suspensisón} de qualquer competição ou promoção. Fê-lo sem data para o regresso.

O desporto está paralisado pelo coronavirus. Há desportistas de diversas especialidades infetados, entre eles nove futebolistas da liga italiana, o país europeu mais castigado pelo {Covid}-19. As cancelamentos som uma constante. Ontem, sem ir mais longe, a federação internacional de triatlo paralisou seu desporto até Maio com a esperança de que os Jogos de Tóquio possam celebrar-se em verão.

Só/sozinho uns poucos pilotos lutam pela vitória no {Rally} de México com o resto de motores a quatro ou dois rodas apagados. E as poucas Ligas com a bola em movimento se reduzem a Turquia e Rússia, na Europa não comunitária, e aos campeonatos de México e Brasil, já que em Argentina equipas como {River} se negam a jogar. Um desastre.

As notícias mais...