Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 26 de janeiro de 2020

Um novo jogo/partido

ANTONIO Sánchez Buenadicha
08/12/2019

 

Parece que o senhor Alcántara está decidido a fundar um novo jogo/partido em Cáceres. De ter êxito no seu empenho seria a terceira ocasião na qual leva-se a cabo tal experimento em nossa cidade e portanto se podem tirar algumas conclusões e tratar de evitá-las se se quer que persista. Os dois partidos anteriores foram mais que outra coisa um projeto pessoal ao que mais tarde se somaram amigos e gentes com algum protagonismo na cidade, motivado num caso pelo veto que sofreu para ir em as listas nas que pretendia ter num honroso posto de saída e no outro como uma espécie de vingança com seu antigo jogo/partido.

Ora bem, dado que um jogo/partido é algo mais que boa vontade e ousadia, um durou dois legislaturas e o outro uma ou se calhar média/meia porque a infraestrutura, organização e disciplina são elementos fundamentais que estes tentativas não têm podido conseguir. Portanto parece que os projetos pessoais não têm futuro e muito menos os que se fundamentam no ódio, a vingança ou a vaidade. Também não são propícias umas eleições autárquicas para competir/rivalizar/disputar com uma nova ideologia, se é que é possível uma nova ideologia e não está tudo ocupado, de maneira que somente nos ficaria criar um jogo/partido localista fundado no agravo. Portanto vamos a {flagelar} de novo ao pessoal, a chorar nossas desgraças publicamente, a procurar bodes expiatórios, a {echar} as contas dos pontes construídas em Mérida e Badajoz, a procurar inimigos e vilipendiar aos velhos partidos que foram incapazes de trazer o que nós vamos a trazer, porque Cáceres se merece-o, mas estará proibido pôr sobre/em relação a o tabuleiro nossa desídia, nosso conformismo, nossa falta de iniciativa.

Naturalmente não têm de faltar as promessas e tratar de satisfazer os desejos dos cacerenhos que se podem resumir em instalar grandes empresas para o que estarão dispostos a percorrer o mundo inteiro, a exceção de {Nepal} que já se o tem pegado Salaya. Me vejo-os caminho de {Lourdes} e de Fátima. É possível que Cáceres mereça mais mas tenho minhas dúvidas de que os cacerenhos o {merezcamos}.

*Professor

As notícias mais...