Menú

El Periódico Extremadura | Quarta-Feira, 19 de septembro de 2018

Três {registradores} compilam todos os regimes matrimoniais do mundo

Durante a primeira semana de vendas já se têm esgotado os 1.400 exemplares. Estes profissionais cacerenhos analisam os existentes nos 194 estados, um por um

LOLA LUCEÑO
12/03/2018

 

Imaginam um livro único que recolha todos os regimes matrimoniais dos 194 estados do mundo, incluídas as diferentes variedades regionais ou provinciais de cada um deles? Sem dúvida, tudo um luxo para o âmbito jurídico, especialmente para os profissionais que abordam esta área num mundo cada vez mais globalizado, onde cresce o número de casais de diferentes nacionalidades que se casam, regulam sua convivência, se divorciam... Diferentes normas e diferentes tradições que muitas vezes se convertem num algaraviada para letrados, notários e {registradores}.

Pois bem, este {compendio} que parece impossível acaba de publicar-se e é obra de Antonio Manuel Oliva Rodríguez, notário excedente e atualmente {registrador} da propriedade de Madrid, com fundas raízes em Cáceres, sua cidade natal, à que segue/continua muito enraizado. O tem escrito/documento juntamente com seus dois filhos, {Alexia} Oliva esquerdo, diplomático de corrida/curso destinada em Bruxelas como Perita Nacional Destacada, e Antonio Manuel Oliva Izquierdo, {registrador} da propriedade. Intitulado ‘Os regimes económicos matrimoniais do mundo’ e editado pelo Colégio de {Registradores}, já tem esgotado os 1.400 exemplares na sua primeira semana, tudo um êxito para este volume de nada menos que 1.070 páginas. Será apresentado em breve na Universidade Pontifícia de Aspas.

Não é em vão, trata-se de a primeira obra jurídica no mundo que recolhe/expressa cada um dos regimes matrimoniais. «Desde a última publicação de {Simó} {Santonja} em 1978 não se tinha editado uma nova obra em profundidade sobre/em relação a os regimes económicos matrimoniais no mundo, um tema que tem muita importância sobretudo face a inscrever os bens quando os {adquirientes} são estrangeiros, uma tendência crescente», explica Antonio Manuel Oliva Rodríguez. De modo que estes três {registradores} decidiram enfrentar semelhante empresa e durante um ano têm conseguido analisar os regimes dos 194 estados do planeta, até culminar a publicação, escrita em castelhano.

CONCEITOS/PONTOS / Existem diferentes conceitos/pontos de ‘casal’ segundo os diferentes países e culturas. As núpcias podem celebrar-se como um ato privado, religioso, civil... Em qualquer caso, supõem «uma comunidade de vida entre aqueles que as contraem», cujos patrimónios «precisam duma regulação em relação, com independência de que esta venha dada por um código civil ou de família, por uma lei específica, pela costume do lugar, ou, mesmo, por uma ausência de regulamento», explica Antonio Manuel Oliva Rodríguez. Para dita regulação se necessitam os regimes económicos matrimoniais, «que também têm ido surgindo, variando e evoluindo ao longo/comprido da história, combinando a necessidade de cada cônjuge de manter a independência de seu património individual (...) com a necessidade de um património comum, que reflita a comunidade de vida que tudo casal supõe», explicam estes {registradores}.

Em geral, hoje existem cinco tipos de regimes matrimoniais: a comunidade universal (Holanda foi seu protótipo até 2018), a comunidade {diferida} (países escandinavos), a comunidade limitada (Europa continental), o sistema de participação (países de influencia germana e seu ambiente), e o regime de separação, bem absoluta ou com distribuição judicial de bens. No livro se recolhem/expressão todos eles aplicados aos diferentes países com suas matizes, até conseguir um {compendio} atualizado de cada um dos regimes. Um trabalho impagável e uma ferramenta realmente eficaz.

As notícias mais...