Menú

El Periódico Extremadura | Sábado, 23 de septembro de 2017

O transferência de {Valhondo} a {Fratres} do parking de caravanas gera rejeição

O governo defende a mudança porque «se {racionaliza} o uso de espaços públicos». Ainda tardaria vários meses porque temos de convocar um concurso e se mudaria o PGM

JOSÉ LUIS BERMEJO caceres@extremadura.elperiodico.com CÁCERES
14/09/2017

 

El grupo socialista, principal jogo/partido da oposição/concurso público, e as associações de vizinhos de São Blas e Os {Fratres} não estão de acordo com a intenção do governo local de transferir a zona de estacionamento de autocaravanas de {Valhondo} à parcela da Câmara Municipal em Os {Fratres} onde estão os estacionamentos em superfície, na esquina com a Hispanidade.

El vereador socialista Francisco Hurtado perguntou ontem na comissão de Inovação e Turismo por este transferência. Hurtado defendeu que siga/continue em {Valhondo} por sua proximidade com a cidade monumental e advogou pela alargamento do espaço do estacionamento utilizando o campo de futebol que há junto aos estacionamentos para autocaravanas. Além disso propôs que se a Câmara Municipal não dispõe de meios para controlar o uso da zona {estancial} de {Valhondo}, há alternativas como uma modificação dos contratos do parque de campismo ou do albergue, que também está em {Valhondo}, para regular/orientar a utilização do estacionamento.

El futuro do estacionamento de autocaravanas não é um assunto novo. Faz quatro anos o governo local já apresentou deixá-lo sem serviços de água e energia elétrica para evitar que os condutores e passageiros se ficassem durante dias e pôr um horário para que nenhum veículo permanecesse estacionado mais de um dia. Além disso nestas decisões também influiu que a Junta abriu processo à Câmara Municipal pelo uso indevido que se fazia deste parking.

«Não é fruto da improvisação, mas de racionalizar o uso dos espaços públicos», comentou ontem o vereador de Contratação, Valentín Pacheco, sobre/em relação a a intenção do governo de convocar um concurso para que uma empresa gira um estacionamento de autocaravanas em parte da zona de estacionamentos de Os {Fratres}. Pacheco defendeu a mudança de localização porque {Valhondo} «não é adequado», entre outros motivos por seu pouca capacidade, e a parcela de Os {Fratres} está «subutilizada», além disso recordou que em Novo Cáceres há outro espaço de estacionamento para a zona.

Fontes do sector das autocaravanas, com as que ontem também contactou o vereador de Turismo, Raúl Rodríguez, indicaram que o problema de {Valhondo} é «que se cheia muito rápido», para além de que os usuários encontram-se com que pelas noites não podem aceder ao estar dentro de um centro com usos administrativos que tem um horário. Pelo contrário acrescentaram que esta zona {estancial} «gosta» aos usuários das autocaravanas que vêm de fora «por sua proximidade com o centro histórico».

El presidente da associação de vizinhos/moradores de São Blas, Juan Antonio Hernández, mostrou-se ontem em desacordo com o transferência. São Blas é o bairro onde está o centro administrativo e {estancial} de {Valhondo}. Recordou que faz doze anos se apresentou esta estacionamento como o principal acesso de turistas à parte antiga, já que, para além das autocaravanas, os autocarros teriam que deixar aos turistas em {Valhondo}. «Agora os deixam e os recolhem/expressão em {Galarza}, aqui só/sozinho estaciona o autocarro», acrescentou o presidente de vizinhos, que precisou que pelo menos os negócios do bairro beneficiam-se do consumo que fazem os usuários de autocaravanas.

El presidente da associação de vizinhos/moradores de Os {Fratres}, Amador Hernández, também não está de acordo com que se levem o estacionamento à parcela de seu bairro porque «o sítio idealizador é {Valhondo}», para além de pela perda de praças/vagas para residentes de Os {Fratres} e usuários de prédios próximos como o auditório, o pavilhão multiusos ou o novo garagem dos autocarros.

El transferência a Os {Fratres} poderia obrigar a mudar o uso urbanístico da parcela com uma modificação do Plano Diretor Municipal (PGM), dado que desde 2008 está destinada a equipamentos desportivos com usos comerciais (pode ter o mesmo uso que a parcela onde está o centro desportivo do Peru). Em 2010 se destinou ao estacionamento atual de 196 praças/vagas e a pistas desportivas sem variar o plano.

As notícias mais...