Menú

El Periódico Extremadura | Quarta-Feira, 19 de septembro de 2018

Só/sozinho três megas no bispado


12/03/2018

 

¿Como manter vinte postos de computadores com só/sozinho três megas? Muito difícil. Bem o sabem no Bispado de Coria-Cáceres, onde se enfrentam a este milagre todos os dias. «Ontem mesmo {íbamos} de um lado a outro para conseguir gerir um correio electrónico que nos corria pressa», explica Ginés Rubio, {ecónomo} da diocese. É que o Palácio Episcopal sofre o mesmo problema que os vizinhos/moradores do centro histórico, só/sozinho que neste caso seu {ADSL} deve abastecer para vinte terminais.

«Procuramos outras opções, mas não sempre funcionam. As operadoras também não oferecem soluções. Como temos que assegurar-nos sim ou sim um acesso em certas zonas, dispomos de ligação telemóvel por {router} 4G, mas dá o que dá, continuamos com problemas» lamenta o {ecónomo}. «Existem muitos requerimentos por internet, é preciso mover grandes volumes de dados e temos um sério inconveniente treinador», sublinha.

OS {GOLFINES} / Enfrente, a poucos metros, o Palácio dos {Golfines} de Abaixo, sede e museu da Fundação {Tatiana} Pérez de Guzmán o Bom, com milhares de visitas ao ano, sofre as mesmos entraves. «No palácio temos as zonas do museu, um escritório de serviço ao público, uma sala de conferências e o escritório da fundação, tudo isso sem fibra ótica. É desesperante porque quando não surge um problema, surge outro», se sincera o responsável da fundação em Cáceres, Miguel Ángel Arroyo.

«Faz só/sozinho um mês pedimos uma solução a uma operadora --relata--, que com muito boas palavras nos disse que a Câmara Municipal não permite mais cabos em fachadas». O problema, acrescenta, é que só/sozinho na Subida do Marquês «dá medo» a quantidade/quantia de caixas e cabos ao ar, «muitos seguro que inservíveis».

As notícias mais...