Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 28 de fevereiro de 2020

O SES adaptará o São Pedro para poder levar ali o PAC da Virgem da Montanha

Vai encontrar-se no antigo Materno Infantil. As obras, que durarão uns três meses, ainda não começaram. É definitivo mas o SES não descarta voltá-lo a mudar se encontrar outro espaço mais próximo ao Hospital Provincial

SIRA RUMBO caceres@extremadura.elperiodico.com CÁCERES
14/02/2020

 

O Ponto de Atenção Continuada (PAC) do hospital Nossa Senhora da Montanha se transferirá finalmente ao São Pedro de Alcántara. Assim confirmou-o ontem a este jornal o Servicio Extremeño de Salud (SES), que assegura que se viu obrigado a tomar esta decisão depois de que foi impossível encontrar um espaço adequado no centro da cidade. Levavam já mais de quatro meses de busca, tempo no qual se têm descartado vários centros de saúde e o antigo edifício de Bem-estar Social localizado na rua Reis Huertas, que está abandonado.

O conselheiro José María Vergeles já anunciou em meados do mês de Janeiro que se considerava esta opção devido precisamente a que não se encontrava outro lugar que reunisse as condições. O que se concretiza agora é a sua localização. Ocupará parte das instalações do antigo Materno Infantil, que se transferiu ao edifício principal. Se acederá pela entrada que tinha o antigo materno (pelo acesso principal do hospital). Estará neste lugar precisamente porque conta «com espaço e estacionamentos suficientes que facilitam a mobilidade dos pacientes», tal como assegura o SES.

Para a sua transferência primeiro será necessário realizar obras para adaptar o espaço a este novo serviço, por isso por enquanto o PAC continuará atendendo aos pacientes desde o hospital Nossa Senhora da Montanha. Se estima que este processo de adequação dure pelo menos três meses (é o prazo mínimo que se considera), embora não se oferece uma data concreta para a transferência.

Os trabalhos para reformar o materno nem sequer ainda começaram. Nestes momentos está a ser elaborada a memória que contemplará todas as obras necessárias. Se pediu além disso aconselhamento ao Escritório Técnico de Acessibilidade da Extremadura (Otaex), com o objetivo de que o novo espaço seja um centro que cumpra o regulamento de acessibilidade universal.

JUNTO A OUTROS SERVIÇOS / O PAC não é o único serviço da Virgem da Montanha que se transferiu ao antigo Materno Infantil desde que se abriu o novo hospital. Nas suas instalações também se localiza agora a unidade de Saúde Mental (Psiquiatria) e em breve a de Geriatria (a planta encontra-se ainda em obras). O PAC não partilhará espaço com nenhum destes serviços.

A transferência é definitiva mas, tal como esclarece o SES, «se no futuro contassemos com algum espaço no ambiente do antigo Hospital Provincial que permitisse a localização do PAC, o SES estaria disposto a estudá-lo».

Uma vez que o PAC comece a operar desde o São Pedro de Alcántara ficará totalmente vazio o Hospital Provincial e a Junta de Extremadura poderá entregar as chaves do mesmo à assembleia provincial, administração proprietária do edifício. Por enquanto não se tem avançado quanto à decisão sobre o seu futuro; o único que se conhece é que dar-lhe um novo uso requererá um investimento de, pelo menos, 20 milhões de euros.

Há várias propostas: um hotel de luxo, um centro comercial, um espaço cultural ou um lar da terceira idade. Para esta última se chegaram mesmo a recolher assinaturas embora, a priori, é a que menos cala entre as administrações. O presidente da Câmara Municipal Luis Salaya já disse num pleno que a Junta de Extremadura lhe tinha assegurado que na capital cacerenha não faziam falta vagas para lares de idosos.

As notícias mais...