Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 19 de agosto de 2019

{Salaya} reduzirá os trâmites para atrair mais investidores à cidade

Abrirá um processo de ouve ativa para o Pacto Local pelo Emprego com perspectiva de género. A Câmara Municipal advoga por agilizar as licenças e impulsionar a geração de atividade empreendedora

ALBERTO MANZANO
22/07/2019

 

Agilizar a tramitação das licenças de atividades económicas, facilitar administrativamente que cheguem novos investidores privados e menos burocracia são as chaves do governo de Luis Salaya para travar as cifras do desemprego na cidade. A isso se acrescenta, segundo confirmaram a este jornal fontes municipais, outras medidas entre as que destacam o aconselhamiento e acompanhamento na obtenção de microcréditos e créditos que impulsionem a geração de atividades empreendedoras.

Mas não só/sozinho isso, as mesmas fontes do executivo cacerenho asseguraram que em próximas datas «se abrirá um processo de ouve ativa para o Pacto Local pelo Emprego com perspectiva de género e inclusivo».

O desemprego é um problema que açoita à cidade. Segundo a última vaga registada correspondente aos dados de desemprego do passado mês de Junho, o desemprego desceu em Cáceres em 97 pessoas até situar-se o total nos 8.044 desempregados/parados, enquanto na província desceu em 680 pessoas até alcançar os 31.475 desempregados.

Em relação a Junho de 2018, o desemprego desceu na província em 1.760 pessoas, segundo esta mesma vaga. Por sectores, o desemprego aumentou em todos menos no sector Serviços e a Construção, onde desceu em 656 e 70 pessoas respetivamente.

O desemprego desceu em Junho em Agricultura e Indústria em 21 e 33 pessoas, respetivamente. Quanto à filiação à Segurança Social se situou na província nos 149.367 desempregados, o que supõe uma variação em relação ao mês de Maio de 2.341 filiados/inscritos mais, 2.672 mais que em Junho de 2018.

Um dos grandes reptos/objetivos do governo municipal é acabar com a brecha que faz com que as mulheres sigam/continuem estando em desigualdade de condições relativamente aos homens na hora de conseguir um posto de trabalho. As cifras, neste sentido, também corroboram a situação e mostram, segundo os últimos dados do desemprego regional, que o desemprego feminino na Extremadura afeta a 58.164 mulheres frente 33.909 desempregados homens.

As notícias mais...