Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 25 de septembro de 2017

Restos do novo curso

ANTONIO PARIENTE Párroco de San Blas
11/09/2017

 

Quando estamos começado um novo curso já seja a nível pessoal, escolar, pastoral ou do tipo que seja, a verdade é que não {sabes} o que vai a passar, {sabes} que terá dias bons e dias maus, mas {desconoces} quando serão.

Reptos/objetivos há de todo o tipo, a nível pessoal, tenho que analisar a situação na qual me encontro, planificar os objetivos que me proponha, assimilar que cometerei erros, não perder a ilusão/motivação no que faço, aumentar as doses necessárias de autoestima, que a esperança continue a ser a energia que necessito, e se sou crente que minha fé siga/continue construindo's sobre/em relação a rocha e deixe a areia para a praia.

A nível de cidade colaborar em tudo o que possa para que a mesma continue a ser mas limpa, justa e solidária. Reivindicando o que tenha que reivindicar para que nossa parte antiga continue a ser motor de crescimento. Atentos ao que passe com o {litio} ¿será o {Godot} que ingenuamente esperamos? As equipas desportivas da cidade ¿que nos darão? ¿Êxitos ou desgostos?

A Comunidade Extremenha, com seus políticos à frente ou os que ocupem posto de responsabilidade, deverão seguir/continuar esforçando-se para que não estejamos em primeira divisão em número de desempregados/parados, e em regional preferente nos temas de vias e comboios da idade dos {Picapiedra}.

Espanha também tem seus reptos/objetivos e gordos, não me {diréis} que não estaremos atentos ao que passará o 1-O. Preocupação pela estabilidade política, a corrupção, o desemprego endémico ou a precariedade laboral.

Nossa aldeia global tem também suas preocupações, seguirão/continuarão passando acima das nossas cabeças mísseis provocadores, o terrorismo seguirá/continuará golpeando, os confrontos bélicos se farão perpétuos. {Seguiremos} construindo mais muros que pontes.

A igreja católica embora siga/continue com seus fantasmas, continuará fazendo bem as coisas que sempre fez bem, abrirá novos frentes que a sociedade lhe apresenta, se mostrará transparente para que toda a gente saiba o que faz, e seguirá/continuará apresentando-se como pobre e humilde porque só/sozinho assim será forte. Nos pedirá que nos levemos bem apesar de pensar de forma diferente, que nos queiramos todos porque nosso Deus quer a todos.

¿Tudo serão calamidades? NÃO, seguirá/continuará tendo pessoas que dará sem pedir nada, pessoas que cumprirá com seu trabalho, sem {escaquearse} nem abusar dos outros, pessoas boas que põe seus atos pela frente/por diante. O trabalho destas pessoas é o que nos mantém em pé aos demais.

¡Bom curso para todos!

As notícias mais...