+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Protesto no Donoso Cortés para exigir o arranjo do ginásio

Leva três meses fechado pelo mau estado da coberta

 

Alguns dos assistentes ao protesto celebrada ontem no Donoso Cortés para pedir o arranjo do ginásio. - EL PERIÓDICO

SIRA RUMBO CÁCERES
04/02/2020

Pais e alunos da escola Donoso Cortés levaram a cabo ontem um protesto para exigir o arranjo do ginásio. Meio centenar de afetados se concentraram na hora da entrada ao centro escolar com cartazes nos que se podia ler «educação de qualidade, ginásio já» ou «queremos aula de Educação Física». Tal como informou este jornal esta infraestrutura desportiva leva fechada três meses devido ao mau estado da coberta que gerou filtrações de água no interior, chegando a deteriorar grande parte das dependências.

Segundo indica a presidenta da Associação de Mães e Pais de Alunos (Ampa), Luz Marina Hernández, estão afetadas todas as paredes e o chão encontra-se encharcado. A água deixou inutilizável além disso grande parte do mobiliário desportivo do centro. O problema é que os alunos levam todo este tempo sem poder dar a cadeira de Educação Física em condições porque na escola não existe nenhuma outra sala à que se possam transferir. Tentam realizar exercício físico nas próprias salas de aula mas a mobilidade é muito limitada já que não estão adaptadas para este tipo de atividade.

Já se puseram em contacto em várias ocasiões com a delegação provincial de Educação. A responsável do coletivo de pais assegura que a administração comprometeu-se a arranjar de forma provisória o problema durante o natal mas, hoje, o ginásio continua inundado e cheio de baldes. Exigem uma solução urgentíssima.

O Executivo autonómico explicou a este jornal que o problema das filtrações se deve à antiguidade dos selados e que agrava-se pela quantidade de árvores que há nessa avenida que vertem sujidade no telhado, o que gera mais humidade. Os técnicos já avaliaram as instalações e, enquanto se orçamenta e se licita o arranjo, se deu ordem para que os operários da Câmara Municipal levem a cabo as tarefas de limpeza necessárias no arborizado, para evitar que a situação piore. Segundo os prazos que se consideram, a obra poderia começar neste mês ou em Março.