Menú

El Periódico Extremadura | Sábado, 15 de dezembro de 2018

A primeira visita virtual à gruta já está lista


11/03/2018

 

Os mais avançados recursos tecnológicos fizeram possível a criação do primeiro percurso/percorrido virtual pelo interior de Maltravieso. O têm realizado três arqueólogos extremenhos, {Hipólito} Collado, Juan Carlos Aguilar e José Ramón Bello, que pertencem à Direção Geral de Património Cultural da Junta, aqueles que, além disso, participaram no estudo internacional que tem conseguido as novas {dataciones} em Maltravieso.

Pois bem, estes investigadores têm efetuado um {escaneo} tridimensional que permite um percurso/percorrido virtual, singular e muito realista por Maltravieso. Qualquer cidadão já tem a possibilidade de usufruir desta visita à gruta através do ligação ‘{http}://{patrimoniocultural}.{juntaex}.é/{filescms}/{maltravieso}/{uploaded_files}/{Cueva_Maltravieso}/{Cueva_Maltravieso}.{html}’. Mas além disso, os arqueólogos participaram no projeto {Handpas} para fazer acessíveis as pinturas de Maltravieso a todos os investigadores da comunidade internacional, que também podem ver já seus contidos em ‘{http}://{handpas}.{juntaex}.é/’. Este projeto digitaliza todas as mãos do arte rupestre europeia, «um património pouco/bocado acessível e de muito valor», afirma José Ramón Bello, um dos investigadores extremenhos.

Possivelmente estes contidos tridimensionais sejam a base duma nova maneira de apresentar o interior da gruta no centro de interpretação, já que permitem fazer mesmo uma réplica real. Se têm tomado com luz branca estruturada para evitar qualquer dano. «Maltravieso tem um problema {peculiar} de má conservação porque se conheceu a causa de uma {voladura}. Regista muita humidade e temperatura, não há correntes e as emissões de {radón} são muito elevadas», explica o arqueólogo.

Os investigadores também têm realizado um documentário sobre/em relação a Maltravieso que se levou diversos reconhecimentos, e que cedo estará disponível na web da Junta.

As notícias mais...