Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 29 de março de 2020

De piscina de bolas a classes de {zumba}

A empreendedora {Emma} {Gudiel} {Merino} decidiu abrir um parque de jogos para meninos no qual realizam oficinas, onde além disso se pode alugar o local para eventos como aniversário ou {comuniones}

CELIA GÁLVEZ NÚÑEZ
22/04/2019

 

Cuatro anos em Barcelona foram suficientes para que {Emma} {Gudiel} {Merino}, uma cacerenha de 31 anos, se desse conta do que {echaba} de menos sua cidade. «Um não sabe o que tem até que o perde», relata. Neste caso o dito seria: um não sabe onde vive até que se afasta. Pois isso lhe passou a {Emma} {Gudiel}. «Me ficou claro que não queria voltar a ir-me nunca mais».

Considera que Cáceres tem muita qualidade de vida. De igual modo, pensa que é uma cidade na qual há vazio para todos. «Se as pessoas lhe põe vontade, tudo sai bem. Quando {decides} empreender te {conviertes} em teu próprio chefe, regentes teu própria empresa e isso implica uma grande satisfação»- A cacerenha lhe pôs empenho e se embarcou na aventura de abrir um parque infantil na avenida Heróis de Baler. O local, além disso conta com a opção de alugarlo para eventos como aniversário, batizados ou {comuniones}, entre outros muitos. Além disso, dão oficinas e jogos destinados aos mais pequenos da cidade em férias, como aconteceu na semana passada de segunda-feira a quarta-feira, «já que os {peques} não tinham classe», conta. Do mesmo modo, duas vezes por semana, o parque para meninos se converte num ginásio, onde se dão aulas de {zumba} para os adultos, conta.

{Diverpark}, que assim se chama a empresa da cacerenha, abriu as suas portas em Janeiro, e por enquanto, «tudo tem ido filmado». Até agora, não têm cessado em realizar eventos e já têm preparada a agenda para as {comuniones}.

Na fachada luz um grafíti, que {Emma} {Gudiel} encarregou a um grafiteiro para enfeitar seu local.

A vontade de internar-se num projeto como este lhe surgiram há um ano, embora que trabalharia com meninos, o tem claro desde que terminou Ensino secundário, já que depois se matriculou em Educação Pre-escolar. Embora, quando estava no {limbo} de seus estudos, decidiu abandonar a corrida/curso. Não obstante, mais à frente realizou o curso de lazer e tempo livre, pelo que agora é {monitora} infantil. «Sempre me têm encantado os meninos», revela.

Agora, com a certeza de não voltar a ir-se embora nunca, está «iludida» com sua empresa e, apesar de que «os princípios não são nada fáceis», pode afirmar que «atirar-se à piscina tem merecido a pena, sem lugar a dúvidas».

As notícias mais...