Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 19 de janeiro de 2020

O Parlamento Europeu pede mais informação à Junta sobre/em relação a a construção do hospital

Quer conhecer em que se têm investido os fundos emprestados

SIRA RUMBO CÁCERES
04/12/2019

 

O Parlamento Europeu tem solicitado mais informação à Junta de Extremadura sobre/em relação a a construção do novo hospital. Quer conhecer em que se têm empregado os fundos emprestados pela União Europeia para sua execução. O faz após admitir a trâmites a petição/pedido do cacerenho e médico jubilado, Eduardo Corchero, que participou ontem na comissão de petições/pedidos de Bruxelas em nome do coletivo Cáceres se move.

Na sua intervenção insistiu na necessidade de construir a segunda fase: «Não se levou a cabo um hospital, é uma obra a meio construir». E criticou que nestes momentos Cáceres tenha dois hospitais separados: «A Junta quer fazer-nos ver que a estrutura sanitária anterior a esta obra é similar à atual, o que não é certo. Um hospital com doentes cirúrgicos e médicos separados se pode definir como uma planificação assistencial errónea. Provoca disfunções assistenciais. Separá-los é um disparate».

Se queixou para além da reorganização do hospital São Pedro de Alcántara: «A reubicación de especialidades médicas no São Pedro se pode etiquetar como um {hospitalicidio}, é dar um passo atrás à situação hospitaleira de faz 30 anos ao recolocar meninos e mães dentro da hospitalização geral, incumprindo as normas da proteção do menino hospitalizado», assegurou.

No seu entender os fundos europeus não se têm utilizado de maneira correta porque não se tem construído o hospital completo: «Se o objetivo dos fundos europeus é melhorar a coesão social e a melhoria das regiões a área de saúde de Cáceres necessita um hospital completo». Perante sua petição/pedido, a comissão quer conhecer que é realmente o que se tem construído e se oferece uma qualidade assistencial à província.

As notícias mais...