Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 25 de junho de 2018

Los pais do Pacheco reclamam a intervenção do Defensor del Pueblo

Educación lhes esclarece que não tem concedido uma nova linha no Nazaret

CARMEN HERNÁNDEZ MANCHA
14/06/2018

 

Los pais de alunos não admitidos no {IES} Professor Hernández Pacheco têm recorrido ao Defensor del Pueblo, o extremenho Francisco Fernández Marugán, para solicitar «ajuda urgente para que realize recomendações que permitam solucionar este conflito». Assim se referem à negativa da Conselheria de Educación à petição/pedido destes pais, que pedem desde há meses a criação duma quarta linha em 1º da ESO o próximo curso no Pacheco.

Los progenitores deram este passo convencidos, segundo o seu porta-voz, Miguel Ángel González, de que a decisão da administração é «arbitrária e vulnera nosso direito de livre eleição de centro».

Agora, o Defensor del Pueblo tem que admitir ou não a trâmites a queixa e dar-lhe, em caso afirmativo, uma resposta. Los pais acreditam que esta se produzirá uma vez iniciado o curso, embora esperam que antes «tenha algum movimento da Junta de Extremadura», aponta González.

Por seu lado, a Conselheria de Educación precisa uma das queixas dos pais do Pacheco, sobre/em relação a a aprovação duma nova linha o ano que vem na escola concertado Nazaret. Segundo Educación, a aprovação é a «a modificação da autorização administrativa deste centro, que é de dois linhas, para que o próximo curso siga/continue seu alargamento a dois classes por curso em 2º de ESO (não em 1º de ESO)». Além disso, a conselheria acrescenta que «este centralismo tem ido alargando seus salas de aula ciclo a ciclo até ir completando as duas {línas} (dois classes por curso) que tem concedidas». Além disso, «isto não quer dizer ainda que esta nova linha já tenha sido concertada», esclarece Educación, já que o processo continua aberto e se resolverá antes de se {incie} o próximo curso.

As notícias mais...