Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 24 de junho de 2018

A Junta conclui o últimos trâmites antes de iniciar/dar início a ronda este

Ainda falta resolver o recurso pela proposta de adjudicação da direção de obra. Proprietários não têm recebido ainda o cheque porque não estaria bem conformado

J. L. BERMEJO
09/03/2018

 

La Junta tem concluído com a tramitação prévia ao início das obras de construção da ronda este. Técnicos da Junta têm procedido entre na segunda-feira e na quarta-feira ao pagamento de depósitos prévios e ao levantamento de atas de ocupação de terrenos e bens afetados pelo traçado. Os bens já se têm valorizado pelos técnicos e nestes três dias se tem procedido a seu pagamento com um cheque nominativo.

Na sua maioria são muros, arames farpado e outros elementos de quintas. La maior afeção é em Charca {Musia} ao desdobrar-se um troço da Ex-206. O maior pagamento é a proprietários de um negócio em Charca {Musia}, já que a indemnização é pela ocupação da nave e a cessação da atividade, no quadro de indemnizações do projeto se calculava um pagamento de 600.000 euros, embora esta quantidade/quantia era só/sozinho uma estimação porque a avaliação definitiva a fizeram os técnicos autonómicos.

Para o pagamento do terreno se tem pagado agora uma quantidade/quantia simbólica a cada proprietário, também com cheque nominativo. Ainda não se fez a avaliação do chão, cujo custo dependerá de sua nota. Das 30 hectares que segundo a Conselheria de Economia se expropriam, quase 20 estão em chão urbanizável, mas a maioria não conta com programa de execução aprovado, está sem desenvolver, pelo que a efeitos {expropiatorios} seu custo seria inferior. Só/sozinho há dois hectares em chão urbano, seriam as de Charca {Musia}, enquanto outras 8 estão em chão não urbanizável. É previsível que tenha recursos contra os compensações que fixe a administração e que se termine com resoluções judiciais.

La titularidade de 25 das 30 hectares é privada. É a seus proprietários aos que entre na segunda-feira e na quarta-feira se lhes tem entregue os cheques. Um deles denunciou ontem à tarde que a entidade bancária, neste caso é {Liberbank}, não tem pagado o pagamento porque o cheque está mau conformado, já que em propriedades com vários titulares se precisa o nome dum dos beneficiários e não se detalha o do resto. Assegurou ontem que este facto/feito não só/sozinho lhe tem afetado a ele, mas a outros proprietários que estão à espera a resposta da entidade bancária.

Nestes três dias se levantaram atas e se fizeram depósitos por 56 quintas. Para aqueles que não foram ou aceite, a quantidade/quantia se põe na caixa geral de depósitos de Finanças

Para que possam iniciar/dar início's as obras também se terá que resolver antes o recurso especial em matéria de contratação apresentado contra a proposta de adjudicação do contrato de assistência técnica e direção de obras. Este recurso o tem que resolver a Comissão Jurídica da Extremadura.

As notícias mais...