Menú

El Periódico Extremadura | Sábado, 15 de dezembro de 2018

Inquietude pela decisão de limitar as paragens/desempregadas/paradas do autocarro interurbano

A maioria dos usuários sobem e descem nas paragens/desempregadas/paradas do centro urbano. Centenas de pessoas dos povos/povoações utilizam diariamente o autocarro para chegar a Cáceres

CARMEN HERNÁNDEZ MANCHA
08/03/2018

 

La comissão de Emprego, Regime Interior, Policia Municipal e Segurança Via do Ayuntamiento de Cáceres decidiu ontem, por unanimidade, que os autocarros {interubanos} procedentes de localidades a mais de 15 quilómetros da capital somente tenham uma paragem/desempregada/parada na estação de autocarros. Pelo contrário, as linhas procedentes de municípios limítrofes com a capital, dentro do rádio de 15 quilómetros, poderão ter, para além de esta, outra paragem/desempregada/parada dentro do centro urbano.

La confusão surge quando as linhas procedem de localidades afastadas de Cáceres mas com paragens/desempregadas/paradas a menos de 15 quilómetros da capital, como é o caso de Malpartida de Cáceres, um dos municípios que mais deslocações regista, cujas linhas provêm de localidades como Aliseda ou Alcántara, que superam esse rádio. O presidente da Câmara Municipal {malpartideño}, Alfredo Aguilera, mostrava ontem sua surpresa, «quero informar-me mais do tema a ver como fica». Antes de ter mais dados, Aguilera sustenta «sempre temos defendido a acessibilidade e a facilidade das comunicações» entre seu município e a capital, «os vizinhos/moradores de {Malpartida} somos quase cidadãos de Cáceres», acrescenta. O presidente da Câmara Municipal, que assegura ter sido usuário deste autocarro, afirma que «há uma diferença {abismal} entre que o autocarro te deixe no centro ou na estação», conclui.

As notícias mais...