Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 20 de outubro de 2019

O futuro do turismo (III)

SANTOS BENÍTEZ FLORIANO Cronista oficial de Cáceres
09/10/2019

 

Suporia um retoma económica e turístico para a cidade a criação da Cidade da Saúde e a Inovação.

Pôr o quanto antes em funcionamento o cartão ‘Cáceres {Card}’ que facilite o acesso a uma série de palácios, igrejas, ermidas, centros e museus, face a aumentar a duração das visitas dos turistas à Cidade Monumental, com descontos em hotéis, restaurantes, bares e comércios da cidade.

E, por último, a criação do produto turístico: ‘Cáceres, uma História Viva’, ‘Cáceres de Coração’ ou ‘Vive Cáceres’, teria que procurar um nome atrativo, avalizado pelas instituições públicas e privadas, com um atraente leque de experiências e atividades, com um serviço personalizado, com uma boa seleção de hotéis e restaurantes, etc., tentando realizar uma proposta de valor integral para satisfazer as necessidades do turista que nos visite; tentando conseguir uma procura turística cada vez de maior qualidade dentro do Plano Nacional Estratégico Turístico 2020. Seria bom que fizesse parte do conceito/ponto atual do ‘{Slown} {Food} & {Drink}’, que preconiza um ritmo de vida lento para gozar ao máximo os momentos de usufrua de lazer.

Perdemos o comboio de 2016, mas a cidade ressurgirá como o Ave Fénix e liderará outros projetos de futuro com a ilusão/motivação e a capacidade de trabalho que sempre nos têm caraterizado aos cacerenhos.

Temos de {recordar} que o Turismo na atualidade é um sector chave e o motor da economia espanhola, o ano passado teve uma produção de 271.699 milhões de euros. Sua contribuição ao P.I.B. ascendeu ao 11,8 % do total. Espanha é um país líder mundial em matéria turística, ocupando a primeira posição internacional em turismo de férias, a segunda em rendimentos e a terceira em número de turistas o ano passado. Espanha além disso vem liderando o ranking mundial de Competitividade Turística (tendo em conta os Recursos, Infraestruturas, o Consumo, etc).

Nos próximos anos se espera uma chegada massiva de turistas chineses e japoneses a nosso país, com umas grandes perspectivas económicas.

Mas o melhor está por chegar.

Devem todos os que trabalham pelo turismo em Cáceres inovar constantemente, entendendo com isso não somente uma questão tecnológica, mas também desde a perspectiva da alargamento de mercados, a fidelização, a {conectividad}, a flexibilidade, a acessibilidade, a profissionalismo, a colaboração e a promoção com imaginação.

E seguir/continuar o princípio que a cadeia {Relais}&{Chateaux}, à que pertence ATRIO, tem e que diz assim: «A ilusão/motivação mais delicada é a que sempre {ofrecemos} aos demais». Como por exemplo: «Um passeio pela História da Humanidade através do percurso/percorrido por nossa Cidade Monumental».

Cáceres é uma cidade que une o passado-antigo com o presente-moderno numa clara síntese de desenvolvimento futuro.

Se a tudo isto {unimos} o carácter afável e aberto dos cacerenhos o futuro do turismo e da economia cacerenha estão garantidos.

As notícias mais...