Menú

El Periódico Extremadura | Quarta-Feira, 14 de novembro de 2018

O Festival de Teatro Clássico oferece nesta semana seus primeiros montagens

Calderón, Agustín de Moreto, {Zorrilla} e {Virginia} {Woolf} abrirão a secção oficial. São Jorge acolherá o início do certame e Santa María oferecerá uma obra infantil

L. L. caceres@extremadura.elperiodico.com CÁCERES
11/06/2018

 

Na próxima quinta-feira se levantará o cortina da vigésimo nona edição do Festival de Teatro Clássico de Cáceres, com seus cenários principais em As {Veletas} e São Jorge, outro mais para público familiar em Santa María, e diversos espaços onde se desenvolverão exposições, cinema, oficinas e música, de 13 de Junho a 1 de Julho. A secção oficial incluirá quinze montagens, três deles estreias, com entradas já à venda na bilheteira e a site do Gran Teatro (www.{granteatrocc}.com).

O começo das representações terá lugar o 14 de Junho na praça/vaga de São Jorge com Eco e {Narciso}, que supõe um olhar sobre/em relação a um dos mitos clássicos que lançou Calderón de la Barca, da mão da companhia Miséria e Fome Produções. Um dia depois, o 15 de Junho, e no mesmo cenário, a companhia Teatro {Defondo} propõe uma viagem através do tempo protagonizado por um personagem criado por {Virginia} {Woolf} para seu romance Orlando (mesmo título que leva a obra), de identidade mudável.

{Morboria} Teatro, que sempre garante uma grande entrada, volta o dia 16 a São Jorge com a comédia de enredo e ritmo trepidante De fora virá quem de casa nos {echará}, de Agustín de Moreto. Esse mesmo dia, às 21.00 horas em Santa María, os meninos têm uma cita/marcação/encontro com a obra E os sonhos, sonhos são, que aproxima o clássico de Calderón ao público infantil com as companhias {Tropo}, Teatro de {Títeres} e A Tirita Teatro.

No domingo, 17 de Junho (22.30), a companhia Teatro {Corsario} oferece em São Jorge Traidor, uma obra considerada por {Zorrilla} como sua melhor criação, inspirada nuns factos/feitos reais acontecidos durante o reinado de Felipe II.

Além disso, dentro do programa de atividades paralelas, o Palácio de {Carvajal} acolherá o dia 14 representações de cenas fundamentais do teatro clássico (Ricardo III e {Hamlet}), por parte da Escola de Arte Maltravieso (20.30, acesso livre). Essa mesma jornada se projetará A coroa verba/partida na Cinemateca (20.30). Já o dia 15 começarão as rotas teatralizadas Mulheres na história pelo centro histórico (21.00, assistência livre), que {recrearán} as figuras femininas que deixaram pegada/marca no passado cacerenho, como Isabel de Castilla ou Isabel de Moctezuma.

O primeiro oficina infantil sobre/em relação a Máscaras do século de ouro celebrar-se-á o dia 17 às 20.30 horas em Santa María, para informar aos meninos sobre/em relação a a {commedia} {dell}’arte e seus personagens.

As notícias mais...