Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 19 de agosto de 2019

A escola de pastores procura fomentar o substituição geracional na agricultura

233 pessoas receberam classes teóricas e práticas sobre/em relação a o ofício. Entre os seus objetivos também estão evitar o despovoamento e profissionalizar o sector

EUROPA PRESS
22/07/2019

 

A escola de pastores procura fomentar o substituição geracional na atividade agrária, a profissionalização das explorações e evitar o despovoamento. Leva-se a cabo na região Tejo Salor Almonte e trata-se de um projeto que conta com o financiamento da Diputación de Cáceres, a Junta de Extremadura e o Colégio de Veterinários de Cáceres. Acaba de encerrar sua quarta edição, na qual participaram 233 pessoas.

Conta com um programa de 615 horas e uma formação teórico prática orientada a trabalhadores em desemprego que queiram incorporar-se à ramo agrário. Também trabalhadores em ativo, que sejam titulares ou não de explorações, que queiram melhorar e alargar a sua formação técnica e de campo.

Esta formação inclui o manejo das explorações de bovino de carne, ovino de carne e de leite e caprino e os alunos aprendem a desempenhar suas funções de pastor, com segurança e em condições de qualidade e bem-estar animal.

Para isso, desde a Escola de Pastores se tem optado por uma formação dual, realizada de forma simultânea, onde os alunos e alunas têm dentro da mesma semana classes teóricas e classes práticas, informa a assembleia provincial provincial numa nota de imprensa.

Nas quatro edições desenvolvidas, na secção de incorporação à empresa agrária se têm formado um total de 57 pessoas, com uma percentagem de inserção profissional que ronda o 70 por cento.

Desde a presente edição, o formato da Escola de Pastores mudou de ser um Programa formativo para a incorporação à atividade pecuária, a converter-se num Campus formativo onde têm cabida tudo tipo de ações formativas dirigidas a melhorar a rentabilidade das explorações e as competências profissionais de pecuários e pecuárias.

A Cooperativa {Cooprado}, agora através de Fundação {Cooprado}, juntamente com o Grupo de Ação Local {Tagus}, a Assembleia provincial Provincial de Cáceres, a Direção Geral de Desenvolvimento Rural da Junta de Extremadura, o Centro de Investigação Cientista e Tecnológica da Extremadura ({Cicytex}) e a Fundação Universidade-Sociedade, assinaram no passado ano um protocolo de atuação para emprestar seu apoio e {sostenimiento} ao desenvolvimento desta iniciativa.

À encerramento/encerra foram o deputado de Repto/objetivo Demográfico, Desenvolvimento Sustentável e Juventude, Álvaro Sánchez Cotrina, juntamente com a deputada de Agricultura e Ganadaria, {Elisabeth} Martín, e o Secretário-geral de Desenvolvimento Rural, Manuel Mejías.

As notícias mais...