+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Doze meses de esperança

Trinta meninos que são ou foram pacientes do Materno ilustram o almanaque no qual colaboram meios regionais, entre eles, O Jornal Extremadura

 

Calendário 8 Representantes de {Admo} e o diretor de O Jornal. - FRANCIS VILLEGAS

G. GUERRA CÁCERES
03/12/2019

«Sou David, tenho seis anos e sou um terramoto imparável. Quando tinha 20 meses me diagnosticaram leucemia e estive muito tempo ingressado, e ainda que tivesse saudades da minha casa e da minha família, sempre fui muito risonho e falador». O testemunho de David se une ao de Valeria, Jade, Carlos ou Alma. Assim, até uma trintena de meninos e meninas dão vida ao calendário solidário que tem editado a Associação de Doação de Medula da Extremadura (Admo).

Todos eles, os mais pequenos, são ou foram pacientes no hospital Materno Infantil de Badajoz por uma doença oncohematológica, são os protagonistas dos próximos doze meses junto aos profissionais de meios de comunicação que colaboraram com a iniciativa, entre eles, O Jornal Exremadura. Também se têm somado à proposta benéfica uma vintena de empresas. O almanaque se apresentou esta segunda-feira num ato no hospital São Pedro que contou com a presença da presidenta de Admo, Virtudes Carrasco, Adrián Pérez, um jovem de 8 anos que foi diagnosticado de aplasia medular, e o diretor de O Jornal Extremadura, Antonio Cid de Rivera.

Na sua intervenção, Carrasco agradeceu a colaboração e fez um apelo a «a esperança» e às doações de medula. O pequeno Adrián também instou aos cacerenhos a colaborar para «se curem os meninos que estejam doentes como eu».

Segundo detalhou Carrasco na apresentação, se têm editado 5.000 exemplares, custam cinco euros e se podem comprar em vários pontos da capital cacerenha: Livraria Agúndez, churraria Vicenta Ruiz, Toy Planet, Pelayo Sport e Sánchez Cortés, entre outros.