Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 23 de septembro de 2018

Denunciam que o seguro não se faz cargo do desabamento em {Barrionuevo}

Os familiares denunciam que o arranjo subida vários milhares de euros. Afirmam que a companhia lhes assegurou a cobertura, mas logo a recusaram

C. H. M.
10/03/2018

 

Los familiares do homem de 78 anos que no passado mês de Junho sofreu graves feridas ao cair o chão do banho de seu domicílio denúncia que a companhia do seguro não quer fazer-se cargo das despesas do arranjo da habitação.

Álvaro Meneses, sogro da vítima, mostra-se indignado pela decisão de {Caser}, a empresa com a que tinham contratado «um bom seguro» da casa, «depois de/após nove meses esperando que nos dissessem algo, hoje [por ontem] nos dizem que não se fazem cargo de nada por falta de manutenção», explica.

Este diário/jornal tem tentado pôr-se em contacto com a empresa, embora ainda não recebeu resposta.

Segundo Meneses, o banho do domicílio afetado, situado no número 44 da rua {Barrionuevo}, tinha sofrido anos antes uma avaria, «{llamamos} a {Caser} e nos enviaram um canalizador», que {solució} o problema. No entanto, a família sustenta que o arranjo não se fez corretamente, porque «foi justo por aí onde se caiu o teto», conta Álvaro Meneses.

Desde que aconteceu o incidente, a princípios do mês de Junho de 2017, Meneses assegura que a família tem adiantado o dinheiro para enfrentar «o arquiteto, o projeto» e o necessário para o arranjo, que afirma subida «vários milhares de euros». Num princípio, segundo a família, a companhia lhes disse «que não tinham nenhum problema» em assumir o arranjo, «porque seria da avaria que tivemos», conta o genro do afetado, «mas agora nos dizem que não se fazem cargo de nada porque a casa é muito antiga», lamenta. «¿Para que temos seguro nessa altura?», se pergunta Álvaro Meneses, «eles já sabiam como era a casa quando o {contratamos}».

Cabe {recordar} que o afetado sofreu um traumatismo torácico severo e fratura de pelve, pelo que esteve ingressado na Unidade de Cuidados Intensivos do hospital São Pedro de Alcántara. A causa de que se derrubasse o chão do banho da habitação foi, segundo explicou em seu dia a câmara municipal cacerenho, que um troço do forjado de madeira estava {carcomido} pelas humidades e cedeu.

As notícias mais...