Menú

El Periódico Extremadura | Terça-Feira, 21 de janeiro de 2020

Os comerciantes de {Alzapiernas}, em pé de guerra pelo corte da rua

«É um pesadelo, está outra vez tudo aberto e não se pode transitar», protestam. Dois deles irão aos tribunais pelos danos que lhes ocasionou a obra da escada

SIRA RUMBO caceres@extremadura.elperiodico.com CÁCERES
04/12/2019

 

La rua {Alzapiernas} está outra vez cortada. As obras para renovar o cablado que está levando a cabo a empresa Iberdrola obrigaram ontem a fechar parte da subida (não se podia descer por uma das rampas) e voltaram a encher a rua de valas, o que dificulta o passo dos viandantes. Está aberta a superfície localizada desde/a partir de os primeiros números de {Alzapiernas} até à praça/vaga da Concepción.

Os comerciantes não podem mais. Temem que os trabalhos não finalizem antes do ponte/feriado que se inicia esta sexta-feira e que a via se mantenha aberta, o que prejudicaria o acesso dos turistas. «É um pesadelo, volta a estar toda a rua aberta para uma obra que nos disseram que ia a durar quinze dias e já levamos mês e meio», protesto Antonio Mateos, da Loja de ferragens Mateos Rebollo.

É que as valas, para além de dificultar o acesso aos peões, impede a alguns negócios realizar sua atividade. La loja de ferragens teve que fechar a tarde de segunda-feira e ontem os trabalhos centravam-se na zona de sua fachada, onde se está metendo um cabo de alta tensão. O mesmo lhe acontece à loja de produtos ibéricos e à {tapería}, que para além de ter que fechar durante três dias leva já quase duas semanas sem poder/conseguir colocar o terraço. Estes últimos já têm anunciado que reclamarão à Câmara Municipal para que lhes exima de pagar a taxa correspondente porque, devido a todas as obras que se levaram na rua, no que vai de ano só/sozinho têm podido instalar os veladores dois meses.

Ontem o porta-voz da Câmara Municipal, Andrés Licerán, afirmou a este diário/jornal que a previsão é que a obra para renovar o cablado termine nesta semana. Reconheceu que os trabalhos se têm atrasado devido às chuvas e assegurou que já não se contemplam mais atuações na zona. «Já não terá mais obras, temos que dar um pausa a estes comerciantes», insiste.

{Alzapiernas} volta a estar patas em cima quando ainda não se têm decidido os problemas pela atuação que se realizou para instalar as escadas elétricas. Os trabalhos danificaram as fachadas dalguns negócios, que levam meses reclamando seu arranjo. Eles reclamam à Câmara Municipal e este lhes remete à empresa que a executou. Têm pendurado cartazes em seus negócios para exigir uma solução e anunciam que irão aos tribunais para pedir judicialmente uma solução. Estes se unem a outro hoteleiro da zona que também reclamará nos tribunais as perdas que lhe supôs esta obra porque viu-se obrigado a fechar mais de um mês. Está preparando a procura.

As notícias mais...