+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

A Câmara Municipal propõe pôr {jaulas} para travar a presença de {jabalíes}

Em Urbanização Universidade advertem de que já se produziram acidentes. Exigem soluções para evitar seu aparecimento nas zonas urbanas. Afeta a tudo Cáceres

 

SIRA RUMBO caceres@extremadura.elperiodico.com CÁCERES
07/03/2020

A Câmara Municipal propõe colocar {jaulas} para controlar a presença de {jabalíes} no centro urbano. A ideia é instalá-las durante o verão para tentar afastar-los das zonas nas que vive pessoas. É uma das alternativas que se transferiu aos vizinhos/moradores para travar seu aparecimento e os destroços que produzem a seu passo. Outra das medidas que estão sobre/em relação a a mesa é a instalação de {comederos} e {bebederos} na Serra da Mosca para que cheguem ao centro urbano ou autorizações especiais para caçar {jabalíes} nos coutos de caça deste espaço e do ambiente de A Montanha. É que a câmara municipal já trabalha com a Junta de Extremadura para solucionar a superpopulação destes animais.

Neste ano já têm começado a ver-se em plena cidade, algo inusual já que até ao momento costumavam aparecer nos meses de verão, com a seca, porque desciam da montanha à procura de água. Este diário/jornal já publicou faz duas semanas um vídeo com vários deles passeando pelo acesso ao santuário de A Montanha mas não é o único lugar onde fizeram ato de presença, também em Urbanização Universidade, onde costuma ser habitual vê-los.

Som precisamente os vizinhos/moradores desta bairro os que têm solicitado tanto/golo à Câmara Municipal como à Junta de Extremadura e ao {Seprona} soluções. A presença destes animais já causou problemas a seus residentes. No passado ano uma jovem sofreu um acidente de viação ao tentar esquivar um e som vários os vizinhos/moradores que têm medo a sair com os seus cães a passear por se se os encontram. «Com as pessoas normalmente não reagem mas alguns cães costumam encarar-se com eles e é um perigo porque os {jabalíes} podem chegar a morder, já se deram casos (noutros lugares de Espanha, não em Cáceres)», explica o presidente da coletivo de vizinhos, Luis Fernando García. «É uma alarma social porque existe um perigo real de cruzar-te com eles indo em carro/automóvel, em bicicleta…», insiste. Além disso provocam estragos em mobiliário urbano e nos jardins.

TÊM ELABORADO UMA ANÁLISE / A associação tem elaborado um documento com várias propostas para solucionar o problema. Têm realizado um estudo doutras cidades do país que já têm tentado travar a presença destes animais. As alternativas que oferecem, para além da colocação de {jaulas}, passam também pela {castración} química ou abater-los com caçadores. «A eficácia de cada uma não a sabemos, isso o terá que valorizar a Câmara Municipal», acrescenta Luis Fernando García.

Devido precisamente à preocupação que existe no bairro em torno de este tema na quinta-feira passada tiveram uma reunião com a Federação Extremenha de Caça ({Fedexcaza}), que já se tem oferecido a pôr a disposição da Câmara Municipal {arqueros} para abater aos {jabalíes}. Lhes explicaram a forma em que se levaria a cabo: «É um {abatimiento} controlado, que segue/continua uns protocolos para que o animal sofra pouco/bocado», explica. O presidente da Câmara Municipal, Luis Salaya, já informou de que, num princípio, esta opção não se permitirá em zonas residenciais.