Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 28 de fevereiro de 2020

Cáceres vai ter um Carnaval ecológico, inclusivo e com piscadelas a sua grande época

Artistas de ‘A década prodigiosa’ e ‘Os inumanos’ animarão a barraca. Como novidade haverá ‘Carnaval de Tarde’, e prémio a fantasia mais reciclada

LOLA LUCEÑO caceres@extremadura.elperiodico.com CÁCERES
14/02/2020

 

O Carnaval 2020 de Cáceres vai ter cuatro etiquetas: «mais inclusivo, sustentável, respeitoso e ecológico». Na barraca haverá paridade de trabalhadores masculinos e femininos; todos os copos serão recicláveis; se concederá um prémio à fantasia com mais elementos reciclados; se instalará um ponto violeta contra qualquer agressão sexista; e não se admitirão atuações ou representações sexistas, homófobas ou discriminatórias a qualquer identidade sexual.

Assim o anunciou ontem a vereadora de Festejos, Fernanda Valdés, que quer dar um impulso a este encontro e para isso convocou aos diferentes coletivos que se implicam na mesma (comparsas, ampas...), presentes ontem na posta de largo do programa oficial, dotado com 28.524 euros. É que de novo ressente-se a participação. Se em 2016 e 2017 se contabilizaram 20 grupos no desfile, neste ano terá 11. «Queremos que o Carnaval volte a ser o que foi. Temos muitas ideias, há colaboração e muito boa atitude», explicou ontem a vereadora.

O programa começará o 21 de Fevereiro, sexta-feira, com a Festa das Lavadeiras, a queima do ‘Fevereiro’ e a distribuição de coquinhos e licores na barraca de Carnaval, de 800 m², neste ano completamente transparente para uma melhor integração com o ambiente monumental. Já à tarde celebrar-se-á a dança de pessoas idosas, e às 22.00 horas terá lugar o pregão a cargo da cantora e atriz Raquel Palma, que dará passo à apresentação dos grupos e comparsas.

No sábado se desenvolverá o Desfile de Carnaval com saída desde a Ronda da Ardósia (18.30) até à praça Maior. A organização foi adjudicada à empresa Atakama, que encarregar-se-á de que todos levem um bom ritmo para que se luzam as coreografias. «Vai ser colorido, alegre, muito divertido, com mais de 500 participantes. Primeiro irão os grupos que levem equipas de música, e finalmente os de percussão própria», indicou ontem Francisco Palomino, responsável de Atakama.

Uma vez na barraca se entregará os cinco prémios aos melhores grupos (se valorizará a originalidade, coreografia...), para além do novo galardão para a fantasia que incorpore o maior número de materiais reciclados. No total repartir-se-ão 1.800 euros.

ATUAÇÕES GRATUITAS / A gestão da tenda se concedeu à empresa Nevia, que oferecerá programação gratuita para todos os públicos. Poderá estender a festa até as 5.00 da manhã após o alargamento do horário concedido pela Junta. «Temos-nos esforçado por dar ao Carnaval um carácter divertido e diferente, temos que recuperar sua essência», destacou ontem Coke Bermejo, responsável de Nevia. Por isso, os tributos deixarão passo a concertos com piscadelas aos anos dourados do Carnaval cacerenho. Na sexta-feira atuará ‘El guateque da década’, com Carmelo Rodríguez (integrante de ‘A década prodigiosa’) acompanhado por Lola Massey, única extremenha nomeada a um Grammy. No sábado fá-lo-á ‘O grupo do capitão inumano’, com Santi Sánchez (líder de ‘Os inumanos’) e seu show ‘32 anos sem sair do balcão’.

Haverá outra novidade: no sábado celebrar-se-á o ‘Carnaval de Tarde’ (16.00 horas), que vai recriar os anos 80 e 90. Além disso, na tenda se servirá paelha, miolos e várias opções a preços populares que pretendem não dar alternativa ao ‘garrafão’, também controlado pela polícia. No domingo se desenvolverá outro desfile desde Cánovas e o ‘Carnaval Infantil’, com incháveis e animação na tenda. Na segunda-feira haverá um novo encontro com os meninos no Centro Comercial Ruta de la Plata (11.00).

As notícias mais...