Menú

El Periódico Extremadura | Sábado, 19 de agosto de 2017

«Amou a arte acima de tudo»


19/06/2017

 

«Amou a arte acima de tudo». Com o amor que só/sozinho pode expressar um filho fez o próprio ontem o descendente de Manuel Vaz-Romero, escritor e crítico de arte que faleceu há um ano e meio, durante a homenagem a o seu pai. Visivelmente comovido, destacou as virtudes de seu progenitor e sua dedicação à cultura cacerenha. Agradecido, elogiou que «o seu pai teve uma vida plena» num sala do museu de Cáceres atestado apesar das altas temperaturas. O espaço cultural cacerenho acolheu ontem a inauguração da mostra com a que 40 artistas elaboram através de suas disciplinas um retrato sobre/em relação a o crítico de arte. À apresentação assistiram autoridades como a presidenta da Audiência provincial, Mari Félix Tena, e o vereador de Cultura, Laureano León, que assegurou que «o mundo da cultura lhe devia este reconhecimento». ‘{In} {memorian} dom Manuel Vaz-Romero Nieto’ se poderá visitar até ao 30 de agosto (entrada gratuita). Entre os artistas que compõem o elenco encontram-se Ángel de Sotomayor, Esther García, Emilio González Núñez, {Matilde} {Granado}, Delfim Hernández Hernández, Ana Isabel Masa Muriel ou Felipe Pulido.

Manuel Vaz-Romero nasceu em Hervás, embora se {crió} em Perales del Puerto. Cursou Mestrado em Cáceres e se licenciou em Filosofia e Letras em Sevilha. Escreveu à volta de um milhar de artigos, entre críticas de arte e educação, tanto/golo na imprensa regional como na nacional e foi colaborador de EL PERIÓDICO EXTREMADURA.

As notícias mais...