Menú

El Periódico Extremadura | Quarta-Feira, 14 de novembro de 2018

500 militantes socialistas, chamados a escolher amanhã entre {Salaya} e {Padilla}

A sede local do jogo/partido estará aberta de dez da manhã a oito da tarde. Em torno das 21.00 horas se dará a conhecer o candidato às eleições

MIGUEL ÁNGEL MUÑOZ caceres@extremadura.elperiodico.com CÁCERES
09/06/2018

 

A cita/marcação/encontro, este domingo na sede local do PSOE de Cáceres, lugar onde estão chamados a votar 500 militantes entre as dez da manhã e as oito da tarde que deverão escolher entre os dois candidatos que se apresentam às primárias para optar à presidência da câmara municipal da cidade nas próximas eleições autárquicas: Luis Salaya e {Susana} {Padilla}. Nessa agrupamento local, segundo informaram ontem fontes socialistas, se colocará uma mesa. Cada candidatura tem dois interventores, que não podem confluir em dita mesa, e além disso há dois representantes que foram nomeados pelos representantes de cada um dos candidatos.

O papel dos representantes é o de vigiar o desenvolvimento do processo no externo, embora nem verificam nem assinam as atas. A mesa de voto deverá sair por sorteio entre os militantes para escolher ao presidente ou presidenta e aos dois vogais. Se calcula que em torno das nove da noite se dê a conhecer o nome do candidato finalmente escolhido.

Luis Salaya, de 29 anos, é porta-voz do Grupo Municipal Socialista no Ayuntamiento de Cáceres. Foi sócio fundador de {Big} {Head} {Academy} S.L. Em 2010 e 2012 foi Primeiro Prémio no Clube de Debate da Universidad de Extremadura e em 2012, terceiro prémio na II Liga de Debate do Grupo 9 Universidades. Fez parte de Conselhos de Distrito, do Conselho Local da Juventude de Cáceres e do Conselho Escolar da Extremadura. Sua ambição, diz, «é dar a cada problema dos cidadãos a melhor das soluções e poder/conseguir construir, entre todos e todas, uma cidade moderna, dinâmica e viva».

{Susana} {Padilla}, de 42 anos, na atualidade dirige uma empresa no âmbito da engenharia civil desde há três anos, com sede na capital cacerenha. Engenheira de profissão, {proyectista} de energias renováveis e regulada em Ensino Básico, dá classes de história das religiões num centro educativo.

{Susana} {Padilla} quer um modelo de cidade baseado, assegura, «na inovação, o impulso e o progresso dentro de um quadro de igualdade, solidariedade e sustentabilidade. Para isso -insiste- se tentarão novos espaços económicos e sociais tendo em conta o património, a cultura, o turismo, a pequena e mediana empresa, as indústrias limpas e as novas tecnologias». Ambos líderes medirão suas forças amanhã e a partir de aí começará, com presidente socialista na Moncloa, a verdadeira corrida/curso do PSOE à presidência da câmara municipal de Cáceres.

As notícias mais...