+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

O vereador expulsado de Vox não entrega sua ata: «Continuo trabalhando»

Gragera afirma que «o governo e a cidade continuam a funcionar» e Fragoso não pronuncia-se. Morais, assessor, e Poço, administrativo, continuam em seus postos. Vélez diz que se mantêm «igual»

 

Juan A. Morais e Antonio Pozo, assessor e administrativo de {Vélez}. - S. GARCÍA

El presidente da Câmara Municipal, Francisco Javier Fragoso, com Alejandro Vélez numa imagem de arquivo. - S. GARCÍA

F. LEÓN
24/01/2020

O vereador de Vox no Câmara Municipal De Badajoz, Alejandro Vélez, imerso num processo de expulsão por não cumprir a exigência do comité executivo nacional de «rescindir o contrato do pessoal assessor», de Juan Antonio Morales, e não está claro se do administrativo do grupo municipal, Antonio Pozo, o que provocou que o jogo lhe reclamara a ata de vereador, respondeu ontem às perguntas formuladas por escrito que «Continuo/sigo trabalhando, sim». E sobre a situação de Morales e de Pozo, que «por enquanto os três continuamos igual».

Nem Morales nem Pozo responderam ontem aos telefones para conhecer sua situação e seu valorização da crise aberta no seio do grupo municipal por causa de os seus contratos, e já se verá se também no plantel/elenco de governo local, pois o presidente da Câmara Municipal, Francisco Javier Fragoso, que estava ontem em Fitur, não se pronunciará sobre/em relação a o assunto até sua volta a Badajoz, segundo assinalou seu gabinete. Morales sim respondeu por escrito/documento com uma só frase: «Não tenho nada a dizer. Obrigado».

Gabriel Viñiegla, secretário de Organização da direção provincial de Vox de Badajoz, perante as perguntas formuladas sobre a situação que se cria na Câmara Municipal com a possível saída de Vélez, e se o processo de expulsão afeta também aos contratados, voltou a remeter-se ao comunicado da direção nacional, cujo responsável de comunicação não respondeu durante todo o dia.

Também, o deputado nacional por Badajoz, Víctor Sánchez del Real, não quis fazer declarações, remetendo também aos órgãos de comunicação do jogo/partido em Madrid, Perguntado, por seu possível confronto com Morales, não quis pronunciar-se, mas de suas palavras se podia deduzir que não o considera real, nem importante.

{GRAGERA}: «TRANQUILIDADE» / O primeiro tenente de presidente da Câmara Municipal e porta-voz da equipa de Governo, Ignacio Gragera, manifestou que «eu me apercebi ontem pela imprensa e para além disso, não há nada mais». Mas sim falou com Vélez: «Falei com ele, mas não é uma questão que eu tenha que valorizar; afeta a Alejandro e a Vox e verdadeiramente, em questões internas de jogo não me posso meter; nem posso, nem devo», disse.

Quando se lhe apresentou que Vélez está no plantel/elenco de governo e portanto sua situação afeta ao pacto de governo que deu passo ao tripartido, respondeu que «não nos apresentámos se afetará ou não, se terá consequências ou não, ainda não sabemos que passará; quando se dêem as circunstâncias se poderá valorizar, mas em princípio não me quero meter porque é uma questão muito delicada; já se verá se se pode reconduzir; eles farão o que tenha que fazer».

No caso de que renunciara ao ata de vereador, assinalou: «Não sei, exatamente, como vão a dar as circunstâncias. Eu o que quero é transferir uma mensagem de tranquilidade absoluta e de que a cidade e o governo continuam a funcionar».

Disse Gragera que o presidente da Câmara Municipal está em Madrid e que ter alguma reunião seria ele quem a convocasse. Finalmente, disse que Veléz «só confirmou a situação que tem saído nos meios, mas não lhe perguntei mais porque é outro partido político».

REGIME LOCAL / Vélez é o único vereador de Vox em Câmara Municipal e entrou no governo por um pacto com o PP e Cs, embora este sempre tentou desligar-se. Assumiu a Pelouro de Limpeza, Povoados e Parque Telemóvel com libertação total e conseguiu contar com um assessor, Morales, e um administrativo, Pozo -candidatos às autonómicas que ficaram fora--, apesar de ser {conejal} único. São os contratos que lhe tem exigido o jogo/partido que rescinda e ao não fazê-lo lhe reclama a ata de vereador.

Se Vélez continua de vereador e é expulsado definitivamente de Vox, passaria a ser vereador não inscrito. Nesse caso não poderia ter assessor, administrativo, gabinete, nem ordenado, embora receberia por assistência a comissões e a plenário/pleno, segundo a Lei de Bases do Regime Local e norma {antitransfuguismo}. Salvo que continuará no plantel/elenco de governo, já como vereador independente. Agora dependerá também do que decidam o presidente da Câmara Municipal e ele.