Menú

El Periódico Extremadura | Quarta-Feira, 19 de septembro de 2018

Rosca, chocolate e água

A ameaça de chuva desde o amanhecer, que se fez palpável e {ininterrumplida} ao meio-dia, não impediu a distribuição das 8.000 doses de doce e um milhar de prémios no passeio de São Francisco

A. M. ROMASANTA badajoz@extremadura.elperiodico.com BADAJOZ
06/01/2018

 

Embora chova ou faça um frio de horror, o tradicional distribuição de rosca de reis com chocolate que organiza a Pelouro de Cultura a amanhã de 5 de Janeiro de São Francisco consegue cada ano atrair a centenas de incondicionais que guardam longas caudas para conseguir sua porção das 8.000 que se repartem, seu copo com chocolate dos 500 litros que se preparam e, com muitas probabilidades, um dos 1.200 presentes que doam meio centena de empresas e instituições colaborações.

As {desesperanzadoras} previsões meteorológicas não {desanimaron} à família de Bilbao formada por María Gómez e {Chema} Haya, suas filhas {Ainhoa} e {Iraia} e a avó, {Rita}, do Vale/cerque de Santa Ana, embora leva 40 anos no País Basco. Passam a Natal em Badajoz e nunca faltam a esta doce cita/marcação/encontro. «{Venimos} todos os anos porque nos gosta, se divertem os {críos} e o vivem doutra maneira». Às 9.30 horas já estavam em São Francisco. Foram os primeiros da fila formada frente a Correios. «Neste ano não há muita gente», constatava a avó. Um pouco/bocado mais tarde, às 9.40 horas, chegaram à esquina do teatro López de Ayala {Justi}, Manolo e sua filha {Sheila}. Foram também os primeiros. Vão todos os anos «por tradição e porque nos gosta». A cauda se travou a partir do meio-dia, quando começou a chover de forma incessante, apesar de o qual, se completou a distribuição.

As notícias mais...