Menú

El Periódico Extremadura | Quarta-Feira, 1 de abril de 2020

O PSOE diz que agora não se pode constituir o Consórcio

A assembleia provincial e a Câmara Municipal têm planos económicos financeiros, assegura. {Serván} pergunta ao presidente da Câmara Municipal se sabia esta circunstância em Outubro

REDACCIÓN lcb@elperiodico.com BADAJOZ
13/03/2020

 

O vereador socialista Martín Serván defendeu ontem que o Consórcio do Centro Histórico de Badajoz não se poderá constituir até ao 2021, pois até ao 31 de Janeiro de 2020 não conclui o plano económico financeiro ao que está submetido a Câmara Municipal e também a assembleia provincial, que impede às entidades locais durante o tempo que os têm em vigor que possam participar na constituição direta ou indireta de novos organismos, entidades, sociedades, consórcios ou fundações.

Serván manifestou que o PP conhecia esta situação quando em Outubro teve lugar a polémica na Comissão de Cultura da Asamblea de Extremadura, bem como o vereador de Turismo e Património Histórico, Jaime Mejías, uma vez que começaram as conversações em torno de dito consórcio disse que «como muito no mês de Fevereiro» estaria em marcha. Naquele momento, segundo apontou Serván, advertiram a Mejías e ao primeiro tenente de presidente da Câmara Municipal e porta-voz de Ciudadanos, Ignacio Gragera, de que o impedimento legal existe e que «não vai a poder/conseguir ser possibilismo», mas como o PSOE temia que se {echasen} atrás na criação do Consórcio, têm seguido/continuado trabalhando no texto para sua criação.

Neste contexto, Martín Serván lançou uma série de perguntas ao presidente da Câmara Municipal, Francisco Javier Fragoso, sobre/em relação a se acredita que existe algum impedimento legal para a constituição do consórcio neste exercício tomando como referência a citada disposição que não o permite e, no caso de que não fora possível legalmente, se em Outubro de 2019 era conhecedor desta limitação.

O vereador defendeu que estes temas, que som «primordiais» para a cidade, devem acordar-se primeiro e falar com o resto das administrações implicadas uma vez que se tenha o texto definitivo para criar o Consórcio. Segundo Martín Serván, as propostas do PSOE no citado estatuto passam por fomentar a participação da sociedade civil, esclarecer aspetos relacionados com as competências da presidência e a comissão, corrigir leis já derrogadas e incorporar uma linguagem inclusivo.

As notícias mais...