Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 24 de junho de 2018

Protagonismo dos alunos da Escola Taurina de assembleia provincial

O patronato organiza em Julho o I Campus Taurino

A. M. R. BADAJOZ
10/06/2018

 

Os alunos da Escola Taurina de Badajoz estão participando em diferentes atividades das que se celebram na Feria do Cavalo e Feria do Touro {Ecuextre}, que termina hoje em {Ifeba}. Estes jovens oferecem exibições de toureio de sala, tentas e um festival solidário. A assembleia provincial promove assim sua Escola Taurina, na qual atualmente estudam 37 alunos, entre eles uma menina e um jovem com síndrome de {Down}, «porque somos uma escola inclusiva», destaca o deputado do Patronato Provincial de Turismo e Tauromaquia, Lorenzo Molina.

Desta escola têm saído muitas figuras do toureio. Agora há alguns alunos que estão {despuntando} e «se a sorte os acompanha e têm bons padrinhos», poderão chegar muito alto no mundo da tauromaquia, segundo Molina.

O último «produto da fábrica» foi Ginés Marín e anteriormente José Garrido, matadores de touros com prestígio. Agora já há alguns novilheiros que poderiam chegar longe. O deputado reconhece que para que consigam destacar «alguém se tem que fixar neles e levar sua corrida/curso, os representantes são fundamentais para ser os guias que os levem a triunfar neste mundo tão difícil, porque são muitos os que o tentam e muito poucos os escolhidos». Por isso, segundo Molina, os representantes deveriam «estar mais nas escolas e fixar-se nos rapazes, mesmo aconselhar-nos».

Entre os projetos da escola da Diputación de Badajoz, este verão o patronato organiza na praça de touros de Badajoz, no mês de Julho (de 2 a 7), o I Campus Taurino, destinado a meninos de 8 a 14 anos. «Igual que se organizam campus de futebol ou de outros desportos, queríamos que tivesse um taurino para que os mais jovens se possam aproximar ao mundo do touro e conheçam por uns dias que é o toureio», explica {Lorendo} Molina

As notícias mais...