Menú

El Periódico Extremadura | Quinta-Feira, 26 de abril de 2018

O presidente da Câmara Municipal pede deter o processo de vestígios até resolver a via judicial

Estão pendentes litígios apresentados por Eduardo Ranz

A. M. R. BADAJOZ
11/01/2018

 

El Ayuntamiento de Badajoz ha respondido a la carta que le remitió la diputación referente a la eliminación de vestigios franquistas localizados en el municipio por la comisión de expertos, criada pelo próprio organismo provincial. El presidente da Câmara Municipal, Francisco Javier Fragoso, confirmou ontem, a perguntas deste diário/jornal, que apresentaram alegações, argumentando que o ato administrativo se tem que suspender porque existem causas pendentes de juízo «e portanto, aquilo que entendemos que está {subiúdice}» terá que esperar a que os juízes se pronunciem, manifestou.

El presidente da Câmara Municipal se referia aos litígios apresentadas pelo advogado madrileno Eduardo Ranz, relativos ao nome da freguesia de Villafranco do Guadiana e de ruas e praças/vagas da cidade, que considera que incumprem a Lei de Memória Histórica. «Devemos deixar a parte administrativa para que sejam os juízes, que são os que têm que interpretar a lei, os que digam se se cumpre ou não se cumpre», disse.

A Câmara Municipal de Badajoz, como outros da província, recebeu um requerimento da assembleia provincial com um lista de nomes de ruas que deve retirar, justificar ou deixa a decisão ao plenário/pleno, se quer receber/acolher subsídios.

As notícias mais...