Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 3 de abril de 2020

Pedem «unidade» para criar o Consórcio do Centro Histórico

Amigos de Badajoz exige ao PSOE que não o use como arma política

REDACCIÓN BADAJOZ
15/03/2020

 

La Asociación Amigos de Badajoz respondió ayer a las declaraciones del concejal socialista Martín {Serván}, pedindo «unidade de ação» para conseguir o Consórcio do Centro Histórico». {Serván} manifestou na quinta-feira passada que o Consórcio do Centro Histórico não se poderá constituir até 2021 porque até ao 31 de Janeiro de 2020 não {conluye} o plano económico financeiro ao que está submetido a Câmara Municipal e também a assembleia provincial, que lhes impede durante o tempo que o têm em vigor que possam participar na constituição de novos organismos, como os consórcios, o que, disse, já conhecia o PP quando saltou a polémica na Comissão de Cultura da Asamblea de Extremadura.

Amigos de Badajoz assinalou num comunicado que «perante as declarações do vereador socialista Martín Serván, {aclaramos} que não {dudamos} da implicação do grupo municipal do PSOE na consecução do consórcio para a recuperação integral do centro histórico da cidade de Badajoz. Entre outras coisas porque estava incluído em seu projeto de cidade quando se apresentaram às eleições passadas e portanto é um acordo/compromisso com os cidadãos. Quando menos, {atribuimos} a mesma implicação que ao resto de formações com representação municipal».

Também indicou que «somos conscientes da implicação do vereador socialista Martín Serván neste projeto, porque o temos visto envolvido nas diversas reuniões às que fomos, dando informação e documentação».

Amigos de Badajoz acrescentou que acreditam que «engana-se de estratégia se tenta utilizar/empregar como arma política a consecução do consórcio». E requereu «atitudes positivas e unidade de ação» para sua consecução.

Em tudo, caso, a associação considerou que «com efeito existem entraves legais para que a Câmara Municipal, a assembleia provincial ou a administração que seja para rubricar algum documento até ao 1 de Janeiro, «{utilícese} este tempo para ultimar as gestões necessárias para que o 1 de Janeiro de 2021 possam assinar-se os documentos pertinentes e o dia 2 esteja tudo preparado para seu funcionamento».

Amigos de Badajoz expressou que «estamos em fase de aprovar uns estatutos e acordá-los com as demais administrações e «mesmo {desconocemos} o grau/curso universitário de acordo/compromisso e sua implicação no consórcio das administrações governadas pelos socialistas na assembleia provincial, a Junta e a Administração do Estado». E acrescentou que «aí deve concentrar-se o acordo/compromisso do {Sr}. Serván e de qualquer pessoa que queira apostar em solucionar os graves problemas que temos mesmo em nosso centro histórico».

As notícias mais...