Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 24 de junho de 2018

A Junta firma/assinatura/assina o contrato das obras do troço III da Ronda Sul da cidade

Os trabalhos começarão nos próximos dias, uma vez que se tenha assinado a ata de {replanteo}. O DOE publica a {formalización} da adjudicação por 27,95 milhões, 13,5 menos do preço base

F. LEÓN lcb@elperiodico.com BADAJOZ
09/06/2018

 

A Conselheria de Economia e Infraestruturas tem formalizado já o contrato da obra Ronda Sul de Badajoz, o troço III, por um montante total de 27,95 milhões de euros, segundo um anúncio publicado ontem no Diário/jornal oficial da Extremadura (DOE). Isso supõe que os trabalhos poderão começar nos próximos dias, neste mês de Junho, uma vez que se tenha levantado e assinado a ata de {replanteo} das obras, como confirmaram fontes da Junta de Extremadura.

Trata-se de um projeto que se divide em dois lotes. O primeiro assinou-se com a União Temporal de Empresas {Rover} {Alcisa}, Placonsa e Transportes e Escavações {Mivic} SL, por 15.270786 euros (IVA incluído). Este corresponde ao troço desde a estrada de Olivença, EX 107 até ao quilómetro 9,7. E o segundo, desde o ponto citado até ao da feira de Caia, adjudicado à {UTE} Dragados, {Olleta} Torres e {Fervián} Vias e Áridos, por 12.674.076 euros.

A adjudicação do projeto o anunciou a Conselheria de Economia e Infraestruturas o 13 de Novembro de 2017 (ver diário/jornal dessa data), em 27.95 milhões de euros, isto é uma redução de 13,5 milhões em relação do orçamento de licitação, Se fez efetiva o 20 de Dezembro e a data de {formalización} dos contratos foi o 25 de Maio passado.

Do mesmo modo, com data de 1 de Junho se publicou o anúncio sobre/em relação a a {formalización} do contrato para o serviço de Assistência Técnica à direção, controlo e vigilância das obras, por um montante de 520.154 euros.

O PROJETO / Os trabalhos compreendem um traçado de 4,1 quilómetros no troço III da Ronda Sul de Badajoz, no qual vai incluída a construção de um novo ponte/feriado, o quinto sobre/em relação a o rio Guadiana em seu troço urbano. Será um viaduto de 420 metros de cumprimento sobre/em relação a o leito e as margens do rio, com uma largura de 24 metros.

A ronda {circundará} a cidade pelo Sul -como faz a A-5 pelo norte-, para conetar com a A-5 por Caia e com a N-432, que por sua vez chegará à A-5 à altura da Venda de Dom José pelo este através da futura {A-81}.

Trata-se de um projeto muito demandado desde há anos pela cidade, para aliviar o trânsito, sobretudo pesado, e nas vias urbanas, procedente e com destino ao da feira, ao complexo hospitaleiro, ao campus universitário, aos centros comerciais e de lazer já existentes na área de Caia, e a instituição da feira, {Ifeba}.

Também dará acesso à Plataforma Logística do Sudoeste Ibérico e Europeu, que contará no futuro com estação ferroviária de mercadorias; e por estrada, através da A-5.

O projeto da Ronda Sul completo é de 17 quilómetros. O troço adjudicado é o primeiro e supõe o 36% do custo total da obra, sendo além disso o troço mais complexo e custoso por levar o quinto ponte/feriado. O investimento total prevista era de 41,5 milhões, que pode ser menos se o resto das obras se adjudicam, como esta, em baixa.

As notícias mais...