+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Implantam um serviço de mobilidade elétrica com 50 veículos de aluguer

A manutenção o realiza o centro especial de emprego {SIE} 2000 com 8 pessoas com deficiência. Funciona com uma {app} que indica onde está o mais próximo. O 1% da tarifa irá a um projeto de {Atabal}

 

{Cuatriciclos} elétricos {biplazas}, exposto junto ao Hotel Rio. - S. GARCÍA

Jesús Gumiel, Francisco Javier Fragoso, José Vicente Granado e Gregorio Ruiz observam um veículo. - S. GARCÍA

F. LEÓN
11/03/2020

El projeto empresarial e social {Carsharin} {Minits}, do Grupo Ruiz, tem posto em marcha em Badajoz, desde/a partir de ontem, uma iniciativa de mobilidade urbana sustentável e cem por cento elétrica em Badajoz, que consiste num serviço de aluguer de veículos {biplazas}, que funcionam mediante uma {app}, com a que se localiza, se reserva, se põe em marcha o carro/automóvel e se paga, com uma tarifa de 15 cêntimos por minuto, em marcha, 7 em desempregado/parado e com passes com descontos.

Fernando Blázquez, diretor do projeto, manifestou tratar-se «de um serviço sustentável, solidário e económico», que se gere através da {app}, na qual temos de dar-se de alta --disponível em {IOS} e {Android}--, que se pode usar desde/a partir de os 16 anos, com licença de ciclomotor e autorização familiar.

Os veículos som {cuatriciclos} elétricos, de duas praças/vagas, com uma autonomia duns 80 quilómetros e 47 de velocidade máxima. A mesma {app} indica ao usuário onde encontrar o mais próximo, reservarlo e pô-lo em marcha. Estarão repartidos por vias da zona {Minits}, que abrange boa parte da Zona Centro, São Fernando, Santa Marina, Valdepasillas, La Paz, hospital, universidade, ou El Farol, por agora.

Blázquez explicou que segundo evolua o serviço e a aceitação que tenha entre usuários, comércios e serviços da cidade, prevê-se seu alargamento tanto/golo da frota de veículos como das zonas às que podem chegar, condomínios do periferia como Cerro Gordo, ou Las Vaguadas, algo que espera que aconteça num curto prazo de tempo.

El diretor do projeto assinalou que este serviço põe a Badajoz à vanguarda em mobilidade urbana limpa e sustentável, no âmbito nacional e internacional: «somos pioneiros, ao ser um sistema tão personalizado», disse.

E acrescentou que «permite aos cidadãos mover-se com total liberdade pela zona {Minits} de forma cómoda, económica e cem por cento sustentável, melhorando a qualidade de vida das pessoas e da cidade em seu conjunto/clube, ao evitar emissões contaminadas».

PROJEÇÃO SOCIAL / Fernando Blázquez destacou a projeção social e solidária do projeto, pois a equipa de oito pessoas que se dedica a assegurar a carga/carrega das baterias, limpeza e disposição de veículos é do centro especial de emprego {SIE} 2000, com apoio de Apamex. «Para fomentar a inclusão e a integração laboral de pessoas com deficiência», valorizou depois o presidente de Apamex, Jesús Gumiel, quem agradeceu o trabalho desenvolvida por Gregorio Ruiz e Julián Pocostales desde/a partir de o Grupo Ruiz.

Além disso, o 1% da faturação de cada viagem se destinará a um projeto de ajuda a menores em risco de exclusão de Serra Leoa, que desenvolve a Fundação {Atabal}. Seu presidenta, Perigos {Folgado}, agradeceu a colaboração e contou que em 2017 Tubasa doou um autocarro «que funciona em Serra Leoa, ao que chamam autocarro da esperança porque mantém sua cor verde».

El diretor do {Sepad}, José Vicente Granado, felicitou à empresa por esta iniciativa «de mobilidade sustentável e solidária».

El presidente da Câmara Municipal, Francisco Javier Fragoso, reconheceu a Gregorio Ruiz e a seu grupo que «não só/sozinho cumpre o contrato com a câmara municipal, mas vai mais além» e «nos tem posto como referente na Europa em mobilidade, primeira cidade de Espanha por sua frota de autocarros de dobro rampa para cadeiras de rodas e elétricos. E este é um projeto que avança em sustentabilidade, inclusão e solidariedade».